Estresse, hábito, para aliviar a pressão nas articulações, todos temos uma desculpa para estalar os dedos. Talvez, nesse exato momento, você esteja dando uma estalada para relaxar. Mas esse costume, que pode deixar um gosto de agonia para quem convive com um “estalador”, pode se estender para outras partes do corpo, como coluna, punhos e pescoço.

Apesar de ser um hábito “inofensivo”, alguns cuidados devem ser observados para que você possa praticar seu passatempo com segurança. Saiba mais sobre mitos e verdades de estalar os dedos, e outras partes do corpo, assim como se prevenir contra lesões.

Quem nunca estalou os dedos, seja por diversão ou estresse?Quem nunca estalou os dedos, seja por diversão ou estresse?Fonte:  Getty Images 

O som do alívio

Quando estalamos os dedos, um som alto de “ploc” ou “crack” pode surgir. Durante algum tempo, os pesquisadores justificaram o som como um barulho produzido pelo afastamento causado na articulação pela tração ou compressão entre os ossos.

Outros ainda supuseram que poderia ser um barulho natural devido alongamento dos tendões e ligamentos das articulações. Mas a teoria mais aceita atualmente está ligada à presença de bolhas de gás no líquido sinovial.

Sinóvia, ou líquido sinovial, é um lubrificante natural presente nas articulações móveis do nosso corpo. Ele auxilia para que as cartilagens articulares se mantenham hidratadas e diminui o impacto entre elas.

Nossas articulações móveis são banhadas por um líquido lubrificante chamado de sinóvia.Nossas articulações móveis são banhadas por um líquido lubrificante chamado de sinóvia.Fonte:  GettyImages 

Segundo os dados das imagens de ressonância magnética, quando pressionamos os dedos, ou outras partes do corpo, estamos pressionando bolhas existentes nesse líquido, provocando seu “estouro”. É quase como se prensássemos um plástico bolha em um cilindro de pão.

Como essas bolhas levam tempo para se recompor, dificilmente você conseguirá obter dois estalos consecutivos no mesmo dedo. Se conseguir, melhor garantir que não é por outros motivos, como uma fratura por estresse.

Mitos e cuidados ao estalar os dedos

Se você costuma estalar os dedos com frequência, já deve ter recebido advertências de que os dedos podem engrossar, ou que há maiores riscos para o desenvolvimento de doenças articulares como as osteoartrites, mas não se preocupe.

Estudos randomizados com “estaladores” não tiveram resultados que apontassem para uma correlação direta de que estalar os dedos pode causar quaisquer malefícios a longo prazo. No entanto, cuidado. Se você pratica a arte do estalo com frequência pode acabar ocasionando lesões por esforço repetitivo, ou ainda, gerar luxações e fraturas por forçar as articulações em ângulos errados.

Se você estala os ombros ou a coluna cervical, melhor tomar cuidado.Se você estala os ombros ou a coluna cervical, melhor tomar cuidado.Fonte:  Getty Images 

Se os estalos são feitos na coluna cervical (pescoço) ou ombros, o cuidado deve ser redobrado, pois essas regiões possuem nervos, músculos e outras estruturas bastante sensíveis.

Lesões nessas regiões podem levar a sensações de formigamento ou perda de força. Caso note qualquer diferença, procure um profissional da saúde. Para estalos com segurança, um quiropraxista pode ser consultado.

Psicológico ou físico?

Para alguns pesquisadores, o ato de se estalar pode ter um fundo psicológico mais forte do que um alívio físico real. O estalo provocado pela redução de luxações é um alívio físico real, pois os ossos que compõem a articulação estavam fora do lugar, provocando dor intensa.

Mas talvez, o hábito corriqueiro do estalo sem descontinuidades ósseas, nos conceda apenas uma sensação psicológica de alívio. Ao ouvir o som, podemos pensar que, finalmente, aquela articulação está no lugar.

Quantas articulações você consegue estalar?Quantas articulações você consegue estalar?Fonte:  Getty Images 

Há ainda a suposição de que esse hábito poderia liberar alguns hormônios relacionados ao prazer e bem-estar, como endorfinas. Isso também ocorre com outros costumes, como morder pontas de lápis, brincar com o cabelo, entre outras “manias” que nos ajudam a regular o estresse.

Mas ainda não há dados suficientes que possam dar luz a essas dúvidas sobre a real eficácia e papel dos estalos. Fato é que estalar os dedos, costas ou outras partes do corpo podem gerar momentos de alívio para seus praticantes. Por esse motivo, estale seus dedos com moderação e cautela.

Gostou do conteúdo e quer saber mais sobre como dores podem atrapalhar nosso sono? Então, entenda qual é a relação entre insônia e dores na lombar e continue acompanhando o TecMundo para notícias e curiosidades sobre saúde e ciência.



Source link