Policiais invadiram na noite de quinta-feira um complexo na Universidade da Califórnia, em Berkeley, que havia sido ocupado por manifestantes pró-Palestina, levando várias pessoas algemadas. Um porta-voz da universidade disse que pelo menos 15 pessoas foram presas.

O novo acampamento surgiu no complexo Anna Head um dia antes, depois que os manifestantes desmantelaram outro acampamento maior no início desta semana, após um acordo provisório com funcionários da universidade.

Alguns membros do grupo dissidente permaneceram no complexo, uma estrutura danificada pelo fogo perto do Parque do Povo, durante a noite, enquanto outros acamparam em tendas fora dele, pendurando bandeiras palestinas e pintando a área com spray.

Por volta das 18h30 de quinta-feira, dezenas de policiais da Patrulha Rodoviária da Califórnia e da polícia local e dos departamentos do xerife começaram a cercar a área, usando megafones para ordenar aos manifestantes que se dispersassem em 30 minutos ou seriam presos.

Às 19h30, 15 pessoas foram detidas e o número deverá aumentar, disse Dan Mogulof, porta-voz da universidade. Ele disse que não estava claro quantos dos manifestantes eram estudantes da UC Berkeley.

Dois dias antes das prisões, manifestantes pró-palestinos desmantelaram um acampamento muito maior no campus de Sproul Plaza depois de chegar a um acordo provisório com a reitora da escola, Carol Christ.

Ela disse que a universidade iniciaria discussões sobre o desinvestimento de certas empresas e que planeava apoiar publicamente “esforços para garantir um cessar-fogo imediato e permanente” até ao final do mês. Mas ela disse que o desinvestimento de empresas que fazem negócios com ou em Israel não está sob sua autoridade.