Um assunto que sempre gerou debates acalorados entre os fãs de videogames é o fato de algumas empresas simplesmente abandonarem seus jogos depois de um tempo — algo que é chamado na comunidade de “abandonware”.

Vimos um caso acontecer recentemente, em abril deste ano, quando a Ubisoft encerrou o game The Crew e revogou todas as cópias do produto, apagando efetivamente o título da biblioteca dos usuários.

O jogo de corrida da publisher francesa não é um caso isolado, não. Ao longo das últimas décadas, várias empresas decidiram encerrar o suporte aos seus produtos e os retiraram das plataformas.

The Crew, jogo de corrida da Ubisoft, é um dos casos mais recentes de abandonware.The Crew, jogo de corrida da Ubisoft, é um dos casos mais recentes de abandonware.Fonte:  Ubisoft 

Em outro caso recente, a Nintendo fechou oficialmente as lojas do Nintendo 3DS e do Wii U. Com isso, enquanto os jogadores ainda podem acessar os títulos que compraram nos consoles, diversos games acabaram afundando com as plataformas oficiais. Portanto, fãs de jogos como Fire Emblem Fates – Revelations ou Pokémon Dream Radar poderão aproveitá-los somente através da emulação — ou em consoles modificados.

Bom, com o passar do tempo, os casos de abandonware serão cada vez mais comuns, visto que a indústria de games é extremamente rotativa. Ou seja: uma hora ou outra seu jogo favorito também entrará no limbo!

O que é o abandonware?

A palavra abandonware é uma combinação de “abandon” (abandonar) e “software” (programa de computador ou jogo), indicando que o software (ou jogo) foi abandonado pelos seus criadores ou distribuidores. Basicamente, o termo é utilizado para descrever tais produtos que não são mais comercializados ou suportados pelo seu desenvolvedor original.

Abandonware é termo é utilizado para descrever softwares/jogos que não são mais comercializados ou suportados pelo seu desenvolvedor original.Abandonware é termo é utilizado para descrever softwares/jogos que não são mais comercializados ou suportados pelo seu desenvolvedor original.Fonte:  Appuals 

Esses softwares/jogos, lançados há muitos anos, na maioria das vezes caem em um tipo de limbo legal e operacional, onde não há uma entidade clara que detenha seus direitos de distribuição, nem uma maneira oficial de adquiri-los ou obter suporte técnico.

Isso pode acontecer por diversos motivos: a empresa responsável pelo produto pode ter falido, sido adquirida por outra companhia que não tem interesse nele, ou simplesmente decidiu parar de oferecer suporte e vendas para se concentrar em novos projetos — como pode ser o caso do The Crew da Ubisoft.

Empresas gigantes não parecem ser favoráveis à preservação dos jogos

Bom, aparentemente, as grandes publishers do mercado ainda não estão prontas para manter o legado dos videogames vivo, já que a Electronic Software Association (ESA) rejeitou a ideia de apoiar bibliotecas de preservação de jogos online extintos recentemente.

Para quem não conhece, a ESA é composta por grandes editoras do mercado, como Sony, Nintendo e Microsoft. Steve Englund, advogado da associação, foi questionado em uma audiência em abril deste ano sobre um cenário teórico em que bibliotecas públicas fossem autorizadas a preservar jogos online após a conclusão do suporte oficial.

Grandes empresas de games, como Sony, Xbox ou Nintendo, não parecem favoráveis à preservação de jogos antigos.Grandes empresas de games, como Sony, Xbox ou Nintendo, não parecem favoráveis à preservação de jogos antigos.Fonte:  Game Tyrant 

Englund sugeriu que fosse criado uma base de pesquisa e preservação de jogos online “com poucas restrições” em uma das oito universidades da Ivy League — uma conferência desportiva da NCAA, baseada em instituições privadas no nordeste dos Estados Unidos.

A intenção, aparentemente, era elaborar algum tipo de acesso remoto ou aplicativo acadêmico como alternativa. No entanto, a ideia foi descartada.

Cerca de 87% dos jogos online lançados antes de 2010 não foram preservados

Em 2023, a Video Game History Foundation revelou que 87% dos jogos lançados antes de 2010 não foram preservados em nenhuma capacidade — portanto, acabaram caindo no limbo legal e operacional do abandonware.

As tentativas feitas anteriormente pela Biblioteca do Congresso foram interrompidas pela ESA, com a justificativa de que as próprias publishers da associação cuidariam dessa empreitada — o que acabou ocasionando o abandonware de muitos títulos.

Segundo a Video Game History Foundation, 87% dos jogos online lançados antes de 2010 não foram preservados.Segundo a Video Game History Foundation, 87% dos jogos online lançados antes de 2010 não foram preservados.Fonte:  Activision 

Kendra Albert, uma advogada de tecnologia, condenou a atitude da ESA, especialmente no que diz respeito às preocupações de que os jogos pudessem ser cedidos para fins não acadêmicos, contra a vontade dos detentores de direitos — que, neste caso, não ganhariam nada por isso. “Prejudicar os estudos e o ensino porque pode haver interesse em brincadeiras recreativas… não parece justo”, argumentou Albert.

Abandonware é pirataria?

Contudo, a legalidade da distribuição e uso de abandonware pode ser nebulosa. Embora o jogo não esteja mais disponível comercialmente, os direitos autorais ainda podem estar vigentes, o que tecnicamente torna a distribuição monetizada sem permissão uma violação desses direitos.

Em termos mundanos, isso configura na famosa pirataria — caso tenha finalidade de lucro, direto ou indireto. Porém, vale destacar que, historicamente falando, a violação de direitos autorais no caso de abandonware raramente foi processada em um tribunal.

Abandonware é considerado pirataria.Abandonware é considerado pirataria.Fonte:  Make Use Of 

Apesar das questões legais, o interesse pelo abandonware continua forte, especialmente à medida que a tecnologia avança e os sistemas operacionais modernos se tornam incompatíveis com softwares e jogos antigos.

Em muitos casos, emuladores e máquinas virtuais são os melhores meios para executar esses jogos — o que é uma boa notícia, visto que as novas gerações podem experimentar e apreciar de alguma forma os clássicos do passado.

Onde posso baixar abandonware de graça?

Para muitos entusiastas do ramo, o abandonware representa uma forma de preservar e reviver clássicos que, de outra forma, poderiam se perder na história.

Existem comunidades dedicadas a catalogar, restaurar e compartilhar esses programas, oferecendo uma espécie de museu digital para os nostálgicos e curiosos. O My Abandonware, por exemplo, é um desses sites onde é possível baixar qualquer abandonware entre 1965 e 2012 totalmente de graça. Vale a pena dar uma conferida!

Qual sua opinião sobre a preservação dos jogos? Comente nas redes sociais do Voxel!



Source link