O Galaxy A15 é o básico da linha A da Samsung lançado em dezembro de 2023. Por ser o celular mais modesto da família, ele chega com a proposta de ser um aparelho baratinho, de entrada, bem para as tarefas do dia a dia mesmo, para usuários menos exigentes. 

Eu testei o A15 por uma semana e posso dizer que não fez feio no desempenho, e, convenhamos, ele é bem bonito. Mas, em alguns casos, como nas câmeras, ele acabou me deixando na mão. Nada fora do esperado para um celular da categoria, mas é bom deixar algumas coisas bem claras aqui. Então segue aqui comigo que eu vou te contar os destaques do Galaxy A15.

Galaxy A15 e caixaO Galaxy A15 é um celular básico com bom desempenho

Design do Galaxy A15

O design do Galaxy A15 segue o padrão da linha de 2024 da Samsung, que segue o modelo do Galaxy S24. O que é muito bacana, se a gente pensar que é o design de um modelo premium aplicado no modelo mais simples da linha.

A traseira é toda feita de plástico, com acabamento fosco e as três câmeras dispostas uma abaixo da outra, como no restante da linha. Inclusive, eu botei o A15 ao lado do recém-lançado A55 e, se não fosse pela parte traseira, poderíamos dizer que é o mesmo telefone.

Galaxy A55 e A15O Galaxy A15 é bem parecido com o Galaxy A55

Inclusive, os dois têm um problema bem parecido, mas que é um pouco pior no A54, as insistentes manchas de gordura dos dedos que acabam ficando bem destacadas, algo que pode ser resolvido com uma capinha. 

Além da pegada mais “quadrada”, A15 tem um recuo nas laterais que eu, pessoalmente, achei uma graça. Eles servem para destacar os botões de volume e de ligar e desligar o aparelho.

Tela Galaxy A15O Galaxy A14 tem bordas mais grossas

Já na parte da frente fica aquele detalhe que é considerado um “problema” para muitos usuários (inclusive para mim): as grossas bordas da tela. Tudo bem que esse é um celular de entrada, mas não custava a Samsung diminuir só um pouquinho? Além das bordas, ele também vem com o notch em formato de gota.

Já na parte de baixo ficam a entrada P2 para fone de ouvido com microfone, algo bem presente nos modelos básicos da Samsung e bem raro nos celulares intermediários e premium. Além da porta USB-C, microfone e um alto-falante mono.

Tela que impressionou

A tela do Galaxy A15 é Super AMOLED com resolução Full HD e tem 6,5 polegadas. E posso dizer que fiquei bem impressionada com ela. Na prática, ele traz um brilho interessante e uma boa fidelidade de cores, com um bom contraste e sem aquele aspecto lavado que as telas de celulares mais baratos costumam ter.

Tela Galaxy A15A tela do Galaxy A15 impressiona

Já em ambientes mais iluminados, mesmo com o brilho no máximo, foi um pouco complicado de usar, mas isso até é coerente com a faixa de preço do aparelho.

O A15 tem um bom desempenho

Posso até estar repetindo bastante isso aqui, mas é necessário destacar: o Galaxy A15 é um aparelho básico, de entrada. Ele é feito para quem precisa de um smartphone barato que dê conta apenas de mensageiros, redes sociais e pode ser até utilizado como o famoso celular do Pix. Se esse for o seu caso, o A15 é uma boa opção.

Um detalhe bem chato é que, ao tentar utilizar dois aplicativos ao mesmo tempo, ele pode acabar travando um pouco. Eu testei o combo Spotify e Instagram e não deu muito certo, a rede social acabava dando uma engasgada. Já ao tentar ouvir música ao jogar Pokémon Go, um game leve, o player foi desativado e eu consegui apenas jogar, sem o Spotify de fundo.

Inclusive, entrando no tópico jogos, não adianta, o A15 dá conta apenas de games leves, como o próprio Pokémon Go, Candy Crush, Coin Master… O que já era de se esperar de um celular da categoria.

Porém, uma coisa interessante é que ele não esquentou com tanta facilidade. A única vez que isso aconteceu foi durante uma chamada de vídeo no Discord, onde eu e mais um amigo estávamos com as câmeras abertas e um terceiro estava transmitindo uma partida de Fortnite. É mesmo assim, não chegou a travar 

Preciso destacar também que eu já peguei ele com o Android 14 com One UI 6 de fábrica e não foi necessário atualizar o sistema operacional, o que é bem prático.

Bateria que não deixa na mão

A bateria do Galaxy A15 tem 5000mAh. Na prática, ele não me deixou na mão. Levou um dia e meio até precisar carregar novamente em uso moderado, apenas alternando entre redes sociais e streaming de música. 

Por outro lado, em dias onde fiz videochamadas ou assisti uns episódios de uma série no streaming, foi um pouco diferente. Nesses casos, eu já precisei dar uma carga no celular para ele aguentar mais um pouco.

Quanto ao carregamento, ele leva um pouco menos de 2 horas para atingir 100%, utilizando o carregador que vem na caixa. O que foi totalmente esperado para um celular básico. 

Conjunto de câmeras do Galaxy A15

O Galaxy A15 conta com três câmeras na parte traseira. A principal, com 50 MP, uma ultra angular de 5 MP e a macro com 2 MP. Mas, na prática, ele não é um celular para quem gosta de tirar fotos e postar nas redes sociais, por exemplo. 

As cores saem até com um bom aspecto em ambientes com boa iluminação, porém, ele distorce alguns detalhes, como, por exemplo, nessa foto que tirei de um sorvete. Não ficou ruim, mas as lentes não conseguiram captar algumas texturas.

Já em ambientes com uma luz mais baixa ou até mesmo escuros, o resultado não foi tão bom. Aí sim as cores ficam bem lavadas e, se em ambientes mais claros ele já desfocava alguns detalhes, aqui a situação piora. A não ser que você use o modo noturno, que até se esforça pra entregar boas imagens, mas também não atinge um resultado tão satisfatório.

Também não conte muito com o zoom. 10x, 20x, de dia, à noite, tanto faz… A lente distorce muito a imagem, e, em alguns casos, não dá nem para entender o que tá sendo fotografado.

Selfies A15O Modo Retrato da câmera frontal não é tão eficiente assim

A câmera frontal tem 13 MP e até dá conta do recado, tirando selfies na qualidade esperada para um celular básico. Mas, ao alternar para o modo retrato, o A15 não faz muito bem o recorte e embaça alguns detalhes, o que é mais um contra.

Vale a pena?

O A15 é um bom celular básico e é isso. Ele até cumpre mais que o esperado em alguns quesitos, como na tela, mas é um aparelho de entrada que vai sim decepcionar os usuários que precisam de um pouco mais de desempenho e gostam de jogar, usar mais de um app ao mesmo tempo, essas tarefas que exigem um pouco mais.

Em compensação, durante todo o teste, mesmo com a situação das câmeras, o que passava na minha cabeça é que esse é um celular de entrada que eu compraria, sim, e até mesmo indico para quem não é tão heavy user e não precisa de um aparelho tão potente.



Source link