Os primeiros notebooks Copilot+ PC equipados com o Snapdragon X Elite foram lançados nesta terça-feira (18) em diversos mercados. O chipset foi anunciado pela Qualcomm como revolucionário por vários motivos que o diferenciam dos processadores x86. Por isso, trouxemos este apanhado de opiniões baseadas nos reviews do Asus Vivobook S 15.

Os Copilot+ PCs devem ser capazes de executar tarefas de IA localmente, com, no mínimo, 40 TOPS (trilhões de operações por segundo) de desempenho. O Snapdragon X Elite, em teoria, oferece 45 TOPS, o que o torna capacitado ao selo da Microsoft. Além disso, ele é um chip baseado em arquitetura ARM64, semelhante aos chipsets de smartphones.

Por isso, o componente pode oferecer alto desempenho para a maioria das tarefas, ao mesmo tempo em que esquenta menos e consome menos energia que os processadores x86. Em contrapartida, ele exige o Windows 11 ARM64 para funcionar, e muitos aplicativos populares são executados no modo de compatibilidade.

Desempenho geral

Considerando softwares de benchmarks, o Snapdragon X Elite se saiu muito bem. No dia a dia, o notebook consegue oferecer desempenho similar ao do MacBook Air M3. Ele é mais rápido em algumas tarefas, e mais lento em outras. Aqui, o ponto chave gira em torno da compatibilidade.

Desempenho do Snapdragon X Elite (CPU).Desempenho do Snapdragon X Elite (CPU).Fonte:  Reprodução/Dave2D (YouTube) 

O Windows 11 ARM64 tem uma camada de emulação chamada Prism, que recebeu grandes melhorias. De acordo com os analistas, em alguns aplicativos, nem se nota o Prism em ação. No entanto, nem tudo são flores, e muitos usuários poderão ficar na mão com relação a programas específicos, ou funções de programas que funcionam sob emulação.

Desempenho em jogos

Em jogos, o Copilot+ PC com Snapdragon X Elite sofre para oferecer desempenho adequado em títulos populares. Além do problema de compatibilidade, a GPU integrada ao chip tem performance inferior quando comparada ao processador principal.

Desempenho do X Elite em jogos com resolução Full HD e qualidade baixa.Desempenho do X Elite em jogos com resolução Full HD e qualidade baixa.Fonte:  Reprodução/Dave2D (YouTube) 

Prova disso é que, mesmo alcançando taxas de quadros bem modestas, o uso da CPU e da memória RAM ficou bem baixo. Isso é um nítido sinal de gargalo. Adicionalmente, muitos jogos simplesmente não abrem no Windows 11 ARM64. Sob esse aspecto, os notebooks x86 são opções melhores para quem quer jogar, mesmo que casualmente.

Autonomia de bateria

A autonomia de bateria, sem dúvidas, é o maior trunfo dos notebooks equipados com o chip da Qualcomm. Os analistas foram unânimes em afirmar que é a primeira vez que um notebook com Windows consegue oferecer duração de bateria tão duradoura.

Desempenho da bateria do Vivobook S 15.Desempenho da bateria do Vivobook S 15.Fonte:  Reprodução/Dave2D (YouTube) 

Temperatura e ruído

Embora exija um sistema de refrigeração ativo, o Snapdragon X Elite é um processador fácil de ser resfriado, de acordo com as análises.

Nível de ruído do Vivobook S 15.Nível de ruído do Vivobook S 15.Fonte:  YouTube/Dave2D 

De acordo com o canal do YouTube Dave2D, o Asus Vivobook S 15 se manteve frio na maior parte do tempo, com temperaturas médias abaixo dos equipamentos que usam chips Intel e AMD. O notebook só gerou ruído realmente audível durante a execução do Blender, atingindo 42 dB.



Source link