Como de costume, o martelo da justiça da Nintendo continua “cantando” contra a pirataria. Agora, a gigante japonesa entrou com mais processos contra duas partes em um tribunal federal de Washington, Estados Unidos.

Segundo o TorrentFreak, o primeiro processo aplicado pela Big N está sendo direcionado ao Modded Hardware — especificamente Ryan Daly, que comanda o grupo. O documento diz que a Nintendo pediu a ele para parar de vender o Switch modificado.

Apesar de ter concordado com a ordem, Daly continuou comercializando o aparelho pirateado — o que acabou acarretando no processo. De acordo com as alegações, a Nintendo diz que o Modded Hardware vende vários hardwares que permitem que o Switch rode cópias piratas dos jogos da casa.

Nintendo está processando duas pessoas no tribunal federal de Washington, EUA.Nintendo está processando duas pessoas no tribunal federal de Washington, EUA.Fonte:  Nintendo 

Já o segundo pleito vai contra James “Archbox” Williams. Aqui, a gigante japonesa afirma que Williams incentiva a pirataria e é a “força motriz” por trás de várias lojas piratas. “O réu está bem ciente de que sua conduta é ilegal e infringe os direitos de propriedade intelectual da Nintendo. De fato, o réu se gabou publicamente de ser um ‘pirata’ que ‘[não] vai dar à Nintendo US$ 50 por um jogo'”, disse a Big N.

Os valores cobrados pela Nintendo não foram mencionados em nenhum dos dois processos — mas é bem possível que esteja na casa de alguns milhões de dólares.

Nintendo recebe milhões em indenizações através de processos

Esta não é nem de longe a primeira vez que a Nintendo decide atuar contra a pirataria de seus jogos. Em maio deste ano, a gigante japonesa também processou a Tropic Haze, responsável pelo Yuzu — famoso emulador de Nintendo Switch.

Em fevereiro, a Nintendo alegou que o Yuzu estava “facilitando a pirataria em escala colossal” de suas propriedades. Com isso, a Tropic Haze resolveu o processo poucas semanas depois, concordando em pagar US$ 2,4 milhões em multas. Posteriormente, a gigante japonesa também derrubou mais de 8.500 clones e links alternativos do programa.

A pirataria dos consoles da casa é algo que movimenta uma comunidade inteira nas redes. As opções são diversas, como o desbloqueio do próprio Switch ou através de emuladores no PC, mas o fato é que os jogos da marca sempre chegam de forma antecipada nessas plataformas.

Franquia Zelda é uma das mais pirateadas no Nintendo Switch.Franquia Zelda é uma das mais pirateadas no Nintendo Switch.Fonte:  Nintendo 

Zelda: Tears of the Kingdom, por exemplo, foi lançado no dia 12 de maio do ano passado, mas uma semana e meia antes da sua estreia a sequência já estava sendo pirateada mais de 1 milhão de vezes no Yuzu — que oferecia opções de reprodução muito melhores que no console da Nintendo, inclusive.

Qual sua opinião sobre piratear os jogos da Nintendo? Comente nas redes sociais do Voxel!



Source link