No cenário musical brasileiro, uma figura icônica emerge das páginas da autobiografia “Quando Eu Vim de Minas”, lançada recentemente pelo renomado produtor musical, radialista e presidente da Obi Music, Nilton Ribeiro, carinhosamente conhecido como “Niltão”.

A obra, que traça sua notável jornada ao longo de 60 anos na indústria fonográfica, revela detalhes fascinantes de sua carreira que se desdobraram desde os primeiros dias na “Rádio Cultura de Lavras” em Minas Gerais.

Natural de Minas Gerais, Nilton iniciou sua promissora trajetória na rádio antes de se mudar para São Paulo,62 aos 19 anos, onde seu talento foi imortalizado em diversas emissoras.

Com uma década de contribuição como produtor musical na Gravadora EMI Odeon, ele deixou sua marca também nas gravadoras Sony e Philips, além de ter sido um dos proprietários da saudosa Paradox Music, que marcou os anos 90 no Brasil.

Ao longo de sua carreira, Nilton Ribeiro teve o privilégio de colaborar com grandes nomes da música popular brasileira, incluindo Clara Nunes, Paulinho da Viola e Tim Maia.

Sua participação nos lendários festivais de música da TV Record é um capítulo destacado em sua narrativa, revelando a profundidade de sua contribuição para a cena musical nacional.

O livro “Quando Eu Vim de Minas” não apenas oferece uma retrospectiva da gloriosa carreira de Ribeiro, mas também compartilha episódios marcantes, como sua representação da cidade de Lavras no Programa “Cidade Contra Cidade”, transmitido pela TV Itacolomy de Belo Horizonte, onde conquistou o título, resultando na doação de uma ambulância para a comunidade.

Casado com a renomada professora e doutora Eliana Ribeiro, coautora da obra, Nilton é pai de três filhos, sendo um deles a famosa jornalista da TV Cultura, Joyce Ribeiro.

O livro, lançado com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, revela não apenas a carreira brilhante do artista, mas também os bastidores de sua vida pessoal e as conexões familiares que moldaram sua jornada.

TEXTO POR FERNANDA NORONHA