Morgan Spurlock, documentarista mais conhecido pelo filme indicado ao Oscar de 2004 “Super Size Me”, que o acompanhou enquanto ele não comia nada além do McDonald’s por 30 dias, morreu na quinta-feira. Ele tinha 53 anos.

Seu irmão Craig Spurlock confirmou a morte em comunicado à Associated Press e disse que a causa foram complicações de câncer. O comunicado não informou onde ele morreu.

Em “Super Tamanho Me,” Spurlock testou a ideia amplamente difundida de que o fast food não é saudável, empanturrando-se de refeições Super Size do McDonald’s, hambúrgueres, batatas fritas, refrigerantes e muito mais durante semanas, enquanto ganhava peso constantemente. O filme que arrecadou mais de US$ 22 milhões com um orçamento de US$ 65 mil contribuiu para uma ampla reação contra o fast food indústria.

Um obituário completo se seguirá.