O projeto de construção da maior usina de urânio do Brasil obteve a licença de localização da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) na última semana. Com a autorização, a unidade pode ter os preparativos para a construção iniciados em Santa Quitéria, no Ceará, mas o empreendimento tem gerado preocupação na região.

Formado pelas Indústrias Nucleares do Brasil (INB) e a Galvani Fertilizantes, o consórcio Santa Quitéria vai operar a usina que será instalada na fazenda Itatiaia, localizada a 220 km de Fortaleza. A exploração da área, que tem reservas de 80 mil toneladas de urânio e 8,9 milhões de toneladas de fosfato, deve acontecer durante 20 anos.

A população da cidade cearense tem protestado contra a exploração do urânio na área.A população da cidade cearense tem protestado contra a exploração do urânio na área.Fonte:  Getty Images/Reprodução 

A construção do complexo na jazida de Itatiaia ainda precisa ter a segurança nuclear e radiológica avaliada. Além disso, a exploração da mina na cidade cearense depende do licenciamento ambiental concedido pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), cujo processo está em andamento.

O projeto inclui investimentos de R$ 2,3 bilhões e segue todas as normas de segurança, não trazendo riscos para a saúde dos trabalhadores e moradores, de acordo com o consórcio. Mas quem vive nas proximidades está preocupado com a construção da usina de urânio, como destaca o UOL nesta sexta-feira (31).

Radiação e falta de água

A possibilidade de que os níveis de radiação cresçam consideravelmente, trazendo riscos para a saúde de quem mora na área, é uma das preocupações demonstradas pelos moradores. Vale lembrar que a cidade já radiação acima da média, devido à presença do minério.

Pessoas ouvidas pela publicação também estão receosas em relação ao uso elevado de água pelo empreendimento. O medo é que a demanda da usina acabe afetando a distribuição para os moradores, aumentando o risco de faltar água em uma área já impactada pela escassez.

O Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH) sugeriu, em 2022, que o projeto da usina de urânio em Santa Quitéria fosse vetado, mencionando uma série de problemas. Com o avanço permitido pela CNEN, a população mantém a esperança que o Ibama não conceda o licenciamento para a unidade.



Source link