Um helicóptero que transportava o presidente Ebrahim Raisi caiu no domingo, de acordo com a mídia estatal iraniana e a missão do país na ONU, mas ainda não foi encontrado pelos trabalhadores de busca e resgate devido ao forte nevoeiro.

O helicóptero também transportava Hossein Amir Abdollahian, ministro das Relações Exteriores do Irã.

A agência estatal de notícias IRNA informou que uma enorme operação de busca envolvendo 16 equipes estava em andamento para localizar o helicóptero. O mau tempo, segundo os relatórios, estava dificultando o esforço. As equipes ainda não haviam localizado o local do acidente depois de quase cinco horas.

A mídia estatal ainda não informou sobre as vítimas nem confirmou o paradeiro ou a condição do presidente. A causa do acidente também é desconhecida.

“Dadas as complexidades da região, a ligação tem sido difícil e esperamos que as equipas de resgate cheguem ao helicóptero e possam dar-nos mais informações”, disse Ahmad Vahidi, ministro do Interior do Irão, à televisão estatal.

Raisi estava em visita oficial à província do Azerbaijão Ocidental, uma região montanhosa no noroeste do Irã.

Uma delegação de ministros viajou com ele num comboio de três helicópteros, informou a mídia estatal, acrescentando que as outras duas aeronaves haviam chegado aos seus destinos.

Além do presidente e do ministro das Relações Exteriores, o governador da província também estava no helicóptero, que caiu em uma área chamada Varzaghan, informou a mídia estatal.

A lei iraniana estipula que, se o presidente morrer, o poder será transferido para o primeiro vice-presidente e uma eleição deverá ser convocada dentro de seis meses. O primeiro vice-presidente é Mohammad Mokhber, um político conservador.