Os novos PCs Copilot+ são representam a mais recente aposta da Microsoft em seu ecossistema, e eles são bem mais do que só computadores com uma tecla especial para acionar o assistente nativo.

Equipados com os processadores de alta eficiência e desempenho, esses dispositivos podem ser uma oportunidade interessante para que o mercado enfim acirre a disputa com os notebooks da Apple.

A parte mais importante desses novos computadores é a ficha técnica: a maioria dos processadores dos PCs Copilot+ são construídos em arquitetura ARM que, embora nada inédita no mercado de notebooks, representam um avanço geracional significativo em comparação com os componentes anteriores.

Avanços tecnológicos possibilitam que o componente não só consiga entregar desempenho equiparável com CPUs tradicionais, como também ofereçam recursos e vantagens exclusivas.

Os benefícios de adquirir (ou esperar por um) computador Copilot+ são vários, mas podem não se enquadrar com suas necessidades.

Abaixo, entenda algumas das especificidades deste tipo de máquina levantadas pelo site PC World:

5. Poucas opções de CPUs no momento

Atualmente, as opções de processadores para PCs Copilot+ são limitadas: há as plataformas Qualcomm Snapdragon X Elite e X Plus, os AMD Ryzen AI 300 e os Intel Lunar Lake. Cada um dos componentes oferece uma proposta distinta em estrutura, litografia e usabilidade.

No geral, todos eles focam em entregar boa escalabilidade de desempenho, mas com o menor consumo energético possível. Isso proporciona vantagens em construção, tais como a falta de necessidade de um sistema de ventilação parrudo, assim possibilitando notebooks ainda mais finos e compactos.

Entretanto, a tecnologia ainda é recente, e as opções disponíveis no mercado ainda focam no mercado intermediário premium ou topo de linha. Falta um tempo até esses componentes alcançarem faixas de preço mais acessíveis.

4. Desempenho escalonável, mas não para tudo

A plataforma focada em eficiência dos processadores de PCs Copilot+ oferece boa escalabilidade de desempenho para as mais variadas situações. Isso significa que, quando necessário, o componente consegue entregar mais performance e executar tarefas mais exigentes.

Contudo, dada a estrutura ARM de alguns dos chipsets que compõem essas máquinas, todo esse desempenho pode não ser convertido em uma experiência mais fluida. Aplicativos que não são preparados para rodar em PCs ARM podem não rodar tão bem quanto fariam em um computador com CPU x86 — e é importante considerar isso na hora de abraçar a novidade da Microsoft.

Há uma boa variedade de softwares já adaptados para rodar em ARM, mas não são todos. (Imagem: Microsoft/Reprodução)Há uma boa variedade de softwares já adaptados para rodar em ARM, mas não são todos. (Imagem: Microsoft/Reprodução)Fonte:  Microsoft/Reprodução 

Se você é um usuário tradicional de computador que usa todo tipo de software e não quer ter a dor de cabeça de esperar adaptações de aplicativos, continue com PCs tradicionais. Porém, se você precisa de um computador para navegar na internet, editar documentos, mexer em alguns softwares de edição e tarefas mais rotineiras, um PC Copilot+ pode atendê-lo.

3. Aguenta (alguns) jogos

Ainda que o processamento gráfico integrado dos processadores de PCs Copilot+ seja um dos pontos mais mencionados em conferências, seu foco não é renderização de gráficos 3D para jogos. A plataforma até consegue entregar uma boa experiência nessas máquinas, mas esse tipo de PC não consegue nem abrir qualquer jogo por aí.

Assim como aplicativos, jogos precisam ser adaptados para rodar em processadores com a nova estrutura — e nem todo desenvolvedor tem interesse em surfar nessa nova onda. Quando não são preparados de forma nativa, os games necessitam de emulador para serem abertos, e isso consome desempenho considerável do CPU e da GPU apenas para simular um ambiente x86.

Portanto, se jogos são seu foco, notebooks tradicionais ainda são a melhor opção. Neste caso, tudo depende do poder bruto de seu CPU, GPU e o total de RAM. Os PCs Copilot+ até podem chegar ao mesmo padrão, mas só no futuro, e até lá você terá que verificar se o game é compatível com o seu computador em sites como o WorksOnWOA.

2. Bateria para um dia inteiro

A nova plataforma Copilot+ promete entregar computadores com eficiência impressionante, entregando muitas horas de uso cotidiano. A estrutura mais enxuta dos processadores consegue entregar versatilidade em performance, assim operando em baixas frequências para tarefas pouco exigentes — entregando somente aquilo que precisa, por assim dizer.

Os computadores Copilot+ podem entregar bateria para um dia inteiro de uso. (Imagem: Microsoft/Reprodução)Os computadores Copilot+ podem entregar bateria para um dia inteiro de uso. (Imagem: Microsoft/Reprodução)Fonte:  Microsoft/Reprodução 

É uma lógica parecida com a de celulares: chipsets de modelos topo de linha recentes são bastante poderosos, sendo capazes de entregar desempenho para jogos, multitarefas e até simular um ambiente de computador, mas tudo isso dentro de um corpo extremamente compacto e livre de um sistema de ventilação ativa com ventoinhas e coolers.

Os PCs Copilot+ podem entregar um padrão de uso parecido, mas aproveitando a construção mais avantajada. Assim, se você não for fazer nada além de editar documentos e ver vídeos na internet, é possível que seu notebook fique ligado um dia inteiro.

1. Foco em inteligência artificial

O uso de ferramentas com inteligência artificial tende a se tornar algo ainda mais frequente nos próximos anos e os PCs Copilot+ buscam atender essa futura demanda com facilidade. Os núcleos dedicados para processamento de IA, os chamados NPUs, são construídos especificamente para encarar essas tarefas com mais agilidade e sem depender de servidores.

Essa versatilidade abre caminho para uma infinidade de recursos, incluindo ferramentas exclusivas para PCs Copilot+. Com o tempo, é possível que mais funções sejam lançadas somente para computadores adaptados para processar IA.

Os focos dos PCs Copilot+ é produtividade e ferramentas com IA. (Imagem: Microsoft/Reprodução)Os focos dos PCs Copilot+ é produtividade e ferramentas com IA. (Imagem: Microsoft/Reprodução)Fonte:  Microsoft/Reprodução 

Por enquanto, as ferramentas apresentadas no Windows 11 são apenas a primeira amostra do que essa tecnologia é capaz de entregar. Se a Microsoft realmente focar nesse segmento, é possível que as novidades se tornem ainda mais relevantes e úteis ao longo do tempo e das atualizações do sistema.



Source link