Os Estados Unidos já estão testando caças F-16 pilotados por inteligência artificial (IA) que podem, em alguns aspectos, superar os pilotos humanos. Preocupados com uma possível concorrência com a China, os americanos já usam a tecnologia desde setembro do ano passado.

Em uma entrevista à Associated Press, o secretário da Força Aérea dos EUA, Frank Kendall, deu detalhes dos testes com caças F-16 pilotados por IA. Ele chegou a participar de um desses testes, em um voo de uma hora, para poder comprovar pessoalmente o nível de eficiência da tecnologia.

Desde setembro de 2023, os EUA fizeram cerca de 25 testes com caças F-16 sendo pilotados por IA. O protótipo usado no projeto está sendo chamado de “Vista”. Os testes são realizados na Base Aérea de Edwards, onde Chuck Yeager conseguiu superar a velocidade do som pela primeira vez, em 1947.

EUA pretende fabricar 1.000 caças pilotados por IA, com os primeiros entrando em operação em 2028.EUA pretende fabricar 1.000 caças pilotados por IA, com os primeiros entrando em operação em 2028.Fonte:  GettyImages 

Os militares da Força Aérea americana disseram que é extremamente difícil desenvolver uma IA capaz de pilotar uma aeronave de combate. O objetivo do país é fabricar cerca de 1.000 caças pilotados por IA, sendo que os primeiros modelos deverão entrar em operação a partir de 2028. Até onde se sabe, nenhum outro país tem testes tão avançados com a tecnologia neste momento.

Os militares dos EUA demonstraram preocupação especial com os chineses, mas afirmaram que, atualmente, a China não tem nenhuma tecnologia de inteligência artificial com testes em curso para esta finalidade.

Mesmo que começassem em breve, é muito improvável que alcancem, em voos práticos e em pouco tempo, o mesmo nível de desempenho atingido nos testes de laboratório. Nesse sentido, os EUA, segundo eles próprios, estariam bem à frente do resto das outras nações.

Os EUA pretendem dominar a tecnologia de IAs que pilotam caças para garantirem a segurança do país, mas também por questões econômicas. Atualmente, a produção dos caças F-35 tem sofrido atrasos que podem ocasionar prejuízos avaliados em cerca de US$ 1,7 trilhões.

Os caças não tripulados baseados em IA podem ser mais compactos e baratos de serem fabricados. Além disso, eles podem penetrar espaços aéreos sem risco de perda dos pilotos.

Preocupação com veículos baseados em IA

Apesar das evidentes vantagens dos veículos pilotados por IA para os países que dominam a tecnologia, grupos humanitários estão profundamente preocupados com as consequências desta decisão.

O maior receio é em relação à maneira com a qual as IAs serão capazes de atacar alvos diferenciando-os entre os de escopo militar e civis inocentes. Para o Comitê Internacional da Cruz Vermelha, as armas autônomas “são uma causa imediata de preocupação e exigem uma resposta política internacional urgente”.

Sobre isso, Kendall disse que os veículos pilotados por IA sempre serão supervisionados por humanos quando precisarem acionar armas.



Source link