O Equador mergulhou em um apagão nacional na tarde de quarta-feira, disse o ministro de Obras Públicas do país, atribuindo a emergência a uma falha em uma importante linha de transmissão.

O ministro, Roberto Luque, disse em uma declaração sobre X que recebeu um relatório do operador eléctrico nacional, CENACE, sobre “uma falha na linha de transmissão que causou um corte em cascata, pelo que não há serviço de energia a nível nacional”.

Ele disse que as autoridades estão trabalhando para resolver a interrupção “o mais rápido possível”.

O país sul-americano de 18 milhões de habitantes enfrenta uma crise energética há vários anos. Infra-estruturas deficientes, falta de manutenção e dependência de energia importada contribuíram para apagões contínuos – embora nenhum tão generalizado como este.

Por volta das 15h15 de quarta-feira, a maioria dos equatorianos se viu sem energia.

A maior parte da energia do país vem da vizinha Colômbia, um país que tem lutado para gerar energia suficiente para o seu próprio consumo interno.

Uma central hidroeléctrica de 2,25 mil milhões de dólares construída na China, a Barragem Coca Codo Sinclair, deveria ajudar a resolver o problema do Equador. Localizado às margens do rio Coca, na província de Napo, 100 quilômetros a leste de Quito, a capital, é o maior projeto energético do Equador.