Eleita em 2020 como a melhor série original que a Netflix havia lançado até então, Dark é uma produção alemã que envolve muitos assassinatos, mistérios e nada menos que o fim do mundo. Como se isso não fosse suficiente, ela também traz viagens no tempo e realidades paralelas, o que pode deixar sua trama um pouco difícil de entender.

No entanto, os criadores Baran bo Odar e Jantjse Friese não somente conseguiram fazer o roteiro da produção ter bastante sentido, como conquistaram esse objetivo em três temporadas fechadas. Caso você ainda não tenha entendido o que aconteceu, criamos um guia com os principais acontecimentos e explicações que a série apresenta.

Para celebrar o aniversário de quatro anos do final da série, confira aqui uma explicação completa do final de Dark!

O que acontece em Dark?

Dark tem como cenário a cidade fictícia de Winden, na qual quatro famílias lidam com o desaparecimento misterioso de duas crianças. O incidente lembra um caso semelhante ocorrido há 33 anos, o que faz com que segredos guardados há muito tempo comecem a ser desenterrados.

Enquanto a história começa em 2019, ela também traz trechos em 1986, 1953 e outros períodos, graças à existência de um buraco de minhoca dentro de uma caverna, que permite que pessoas viagem pelo tempo. As figuras centrais que se aproveitam isso são o adolescente Jonas Kahnwald e Martha Nielsen, que se descobrem originados de realidades paralelas no final da segunda temporada.

As duas versões de Winden são bastante parecidas entre si, embora alguns eventos e pessoas apareçam de forma bastante diferente. O mais importante é que essas duas realidades estão intrinsicamente ligadas, então os eventos de uma influenciam na existência da outra, criando um loop que se repete eternamente.

Graças a uma série de viagens no tempo, os personagens de Dark se veem envoltos em uma série de paradoxos, nas quais pessoas viram seus próprios pais, mães ou avós (Jonas é sobrinho de Martha, por exemplo). Para tornar tudo mais complicado, as viagens entre dimensões fazem com que pessoas tenham parentescos com versões alternativas de pessoas que conhecem.

Jonas e Martha estão no centro dos acontecimentos da sérieJonas e Martha estão no centro dos acontecimentos da sérieFonte:  Divulgação/Netflix 

Enquanto Jonas, que também assume a identidade de Adam, quer acabar com esse ciclo para evitar eventos que levam ao fim do mundo, Martha (que também é Eve) quer manter as coisas como estão. Isso inicia um grande embate entre os personagens, que passam a viajar entre o tempo matando diferentes pessoas, manipulando outras e criando planos para tentar conquistar seus objetivos.

Eles acreditam que a raiz para o principal problema de Dark se encontra no fato da versão alternativa de Martha ter salvado Jonas do apocalipse, tendo um filho com ele (O Desconhecido). Essa criança cresce para ter um filho com Agnes Nielsen, dando origem a Tronte e às linhas familiares dos dois personagens — em outras palavras, eles viram ancestrais antigos deles mesmos.

Desvendando a verdade

O Desconhecido é um dos personagens mais misteriosos da série.O Desconhecido é um dos personagens mais misteriosos da série.Fonte:  Divulgação/Netflix 

A terceira temporada da série também revela que, pouco antes do apocalipse acontecer, o tempo se paralisa por uma fração de segundo, permitindo a criação de várias linhas do tempo dentro do mesmo universo. Somente Martha tem noção disso, usando essa oportunidade para criar duas existências paralelas.

Enquanto em uma delas uma versão sua mais jovem salva Jonas e o traz para seu universo, mantendo a existência do filho deles, em outra Bartosz impede que isso de acontecer. Nela, o rapaz ainda consegue sobreviver, mas acaba envelhecendo sem nunca ter conhecido Martha ou descoberto as questões de viagem no tempo ou realidades paralelas.

Quem acaba com a disputa eterna entre os personagens é Claudia que, estudando a árvore genealógico das pessoas dos dois mundos, descobre que o filho de John e Martha nada tem a ver com a criação dos universos interconectados. Na verdade, ambos são fruto de um mundo original que foi destruído em 1986 pelo cientista H.G. Tannhaus.

Toda a trama de Dark tem origem em um universo originalToda a trama de Dark tem origem em um universo originalFonte:  Divulgação/Netflix 

Após seu filho, nora e neta morrerem em um acidente, ele cria uma máquina do tempo para tentar impedir o acidente trágico. No entanto, sua invenção tem um defeito grave que acaba destruindo o universo original, criando como consequências as realidades paralelas que vimos nas temporadas de Dark.

Cientes disso, Jonas e uma versão de Martha que nunca o conheceu viajam para o dia do acidente e impedem que a família de Tannahus se envolva nele. Com isso, o cientista nunca cria sua máquina do tempo, os universos alternativos nunca se formam e seus habitantes desaparecem.

Dark termina plantando uma semente da dúvida

A cena final de Dark planta uma última semente de dúvida.A cena final de Dark planta uma última semente de dúvida.Fonte:  Divulgação/Netflix 

Nas cenas finais de Dark, vemos uma versão de Winden aparentemente livre do apocalipse, na qual os Nielsen e figuras como Jonas, Noah, Charlotte, Elisabeth e Franziska nunca existiram. Durante uma celebração, a luz se apaga subitamente, o que causa em Hannah a sensação de que algo ruim aconteceu, a lembrando de um sonho sobre a escuridão.

Logo depois, ela é questionada sobre qual será o nome de seu futuro bebê, respondendo que “sempre achou que Jonas fosse um bom nome”. Com isso, a série chega ao fim dando a entender que seus ciclos de viagem no tempo podem não ter chegado ao fim, plantando uma dúvida na audiência — que, ao menos até o momento, não parece que vai vir acompanhada de respostas.

E aí, qual a sua opinião sobre o final de Dark? Comente nas redes sociais do Minha Série!



Source link