O painel de abertura do segundo dia da Brazil Expo Florida reuniu quatro brasileiras que estão aqui na Flórida com diferentes backgrounds e experiências. A mediadora foi Priscila Cacicedo (Marketing / Relacionamento com clientes) e teve como participantes Maria Fulfaro (Jornalista, Marketing Manager Broward Center for the Performing Arts), Solange Gomes (Mestra em Psicologia), Dra. Fran Brandt (Neurosurgery Physician Assistant), Paula Aguiar Barboza (Ministra-Conselheira Consulado-Geral do Brasil em Miami).

Solange comentou sobre as técnicas da Constelação Familiar e enfatizou os três fatores que devem influenciar nas vidas das pessoas: fé, humor e relativização. Sobre relativizar, a psicóloga destacou: “Cada ser humano, ao despertar, deve agradecer a sobrevivência de mais um dia de vida”. E ela terminou o painel com um exercício de meditação que elevou os espíritos daqueles que assistiram ao painel.

A vice-cônsul do Consulado-Geral do Brasil em Miami, Paula Barboza, contou um pouco sobre suas atividades de 24 anos como diplomata. Ela afirmou que tinha uma boa carreira no setor financeiro, mas decidiu que gostaria de mudar de carreira. "Gosto de falar que sou imigrante a cada três anos (tempo médio de permanência de um diplomata brasileiro em postos no Exterior). E os primeiros meses costumam ser terríveis porque isto implica em começar a vida em outro país, providenciar documentos, colocar filhos em escola, etc. Por outro lado, nos proporciona uma experiência incrível ao conviver com outros povos,conhecer novas culturas", comentou a diplomata que já serviu em postos na Suíça, Peru, Japão, Bélgica, New York (trabalhando na ONU) e agora Miami. Nos interregnos, ela deve sempre voltar ao Itamaray, que fica em Brasília. Suas três filhas, segundo elas, já se habituaram com esta rotina e compreendem a vbida itinerante dos diplomatas.

Maria do Carmo Fulfaro falou sobre a mudança de carreira. Ela que chegou aqui há mais de 30 anos como jornalista esportiva da Rede Bandeirantes, depois se tornou produtora de eventos, e há mais de dez anos atua como gerente de Marketing do Broward Center for the Performing Arts. Sua conexão com a comunidade brasileira e com os artistas deram visibilidade à sua figura e ela foi indicada pelo Consulado do Brasil em Miami para ser entrevistada pelo diretor do Broward Center for the Performing Arts, que queria ter alguém do Brasil em seu staff, devido à forte presença da comunidade no sul da Flórida. Ela, porém, foi além, e hoje comanda o Departamento de Marketing para todos os eventos. Aproveitou para narrar sua experiência com o câncer de mama, o quanto sofreu, sua luta e a vitória sobre este mal – sempre com a ajuda de sua filha e seu marido.

A outra participante foi a Dra. Fran Brandt (Neurosurgery Physician Assistant). Fran chegou bastante novinha, recém-casada, e com a transferência do marido ela começou a se dedicar aos estudos. E como se dedicou! Ela se formou em médica psiquiatra. Entretanto, depois de começar nesta atividade, sentiu que não era a área que ela gostaria de seguir, pois é um segmento cujos pacientes apresentam problemas profundos – e isto acaba refletindo-se nos profissionais que trabalham com isto. Em razão disto, ela preferiu mudar de área dentro da medicina, e atualmente ela vem atuando como médica assistente do neurocirurgião, ou seja, ainda atua como psiquiatra, mas de uma maneira mais pró-ativa.

Embora sejam bem-sucedidas, todas elas destacaram ser importante nunca esquecer que são imigrantes, e isto acaba sendo positivo, porque mostra a elas (e a nós todos) que o imigrante é um duplo vencedor, por vencer em suas profissões e em um novo país.

Crédito: Todd Holland/Divulgação