Imagem de: X-Men ganhou filme tão ruim nos anos 90 que nem Deadpool faz piada com isso

Imagem: Divulgação/Marvel

Quando o primeiro filme de X-Men estreou em julho de 2000, ele foi tão bem recebido que deu início a uma nova era de adaptações de super-heróis. Enquanto o tratamento dado aos mutantes não foi tão bom em algumas sequências, a produção é apontada como um ponto de virada que permitiu que a Marvel construísse todo seu universo cinematográfico.

Embora seja pioneiro em muitos sentidos, o filme não foi o primeiro esforço da Fox Films para trazer o universo mutante para a tela. Em 1996, ela já havia apostado em outro longa-metragem que deveria servir como a base para uma série televisiva, mas se mostrou tão ruim que acabou sendo “enterrado” com o tempo: estamos falando de Geração X.

Geração X é algo que a Marvel não gosta de se lembrar

Como qualquer franquia com décadas de existência, os X-Men passaram por diversos altos e baixos no mundo dos quadrinhos. Durante os anos 1990, os mutantes estavam em alta e respondiam pelos melhores números de vendas da Marvel, o que fez com que ela ampliasse seu universo de títulos e personagens.

Uma das iniciativas mais bem-sucedidas nesse sentido foi o título Generation X (Geração X), que estreou em 1994. Ela mostrava uma nova geração de personagens que era treinada pelos veteranos Banshee e Emma Frost (que já fazia sua transição de vilã para heroína), trazendo Jubileu como o membro mais experiente do time.

O sucesso logo chamou a atenção da Fox, que decidiu que um novo time de mutantes era uma ótima oportunidade para criar uma adaptação. Em parceria com a New World Entertainment, a empresa convocou o diretor Jack Sholder para cuidar de um filme que, se fizesse sucesso, serviria como a base de uma série completa — o que ficou bem longe de acontecer.

Filme sofreu com baixo orçamento

Além de focar em personagens pouco conhecidos dos quadrinhos, o maior problema do filme de Geração X é o fato de ele claramente não contar com um bom orçamento — ou uma maior dedicação a seu recrutamento de elenco.

O longa-metragem é focado em Jubileu (Heather McComb) que, após descobrir seus poderes, é recrutada para a escola Xavier por Banshee (Jeremy Ratchford) e Emma Frost (Finola Hughes).

Enquanto personagens da equipe original, como M (Amarilis) e Mondo (Bumper Robinson) aparecem, nomes como Câmara e Escalpo foram deixadas de fora devido à dificuldade de reproduzir seus poderes com efeitos especiais. Isso não seria um problema, não fosse o fato de que a história escolhida não convence e há algumas atuações bastante constrangedoras no longa.

Enquanto Geração X tem o mérito de ter ajudado a Fox a não cometer os mesmos erros em X-Men, ele segue como uma página que a empresa e, atualmente, a Disney, preferem esquecer. Com somente 25% de aprovação do público no Rotten Tomatoes, o filme segue indisponível no streaming, mas pode ser encontrando na íntegra em sites como o YouTube.



Source link