No domingo, uma parte da Avenida Paulista em São Paulo foi ocupada por manifestantes que expressavam apoio ao ex-presidente Jair Bolsonaro em um ato convocado por ele. O evento ocorreu em meio a investigações da Polícia Federal sobre uma suposta tentativa de golpe de Estado. Desde a manhã, a avenida já estava movimentada com apoiadores do ex-presidente vestindo cores simbólicas, além de bandeiras do Brasil, Israel e de Bolsonaro sendo exibidas.

Jair Bolsonaro chegou ao local por volta das 2.40pm e subiu em um trio elétrico acompanhado de sua esposa e de diversas figuras políticas, incluindo senadores, governadores e deputados federais. O ex-presidente, em seu discurso, refutou as acusações de tentativa de golpe, destacando que suas ações estão dentro dos limites constitucionais. Ele pediu para que o passado fosse deixado para trás e mencionou uma anistia para os presos de um evento ocorrido em 8 de janeiro.

A esposa de Bolsonaro, Michelle, também fez um discurso emocionado, referindo-se à facada que o marido sofreu em 2017 e mencionando “ataques e injustiças” enfrentadas por eles. Ela destacou valores cristãos e exaltou os apoiadores como um povo que defende esses princípios.

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, aproveitou seu tempo para relembrar realizações do governo Bolsonaro e enfatizou a importância da liberdade de expressão e manifestação.

O pastor Silas Malafaia, responsável pelo trio elétrico onde Bolsonaro discursou, foi o único a mencionar o presidente atual, Luiz Inácio Lula da Silva, e o Supremo Tribunal Federal (STF). Ele criticou duramente declarações de Lula sobre conflitos no Oriente Médio e abordou questões relacionadas às últimas eleições presidenciais, além de lamentar prisões ocorridas em um evento anterior.

O evento na Avenida Paulista reuniu apoiadores de Jair Bolsonaro em um ato que foi marcado por discursos que destacaram a defesa do ex-presidente, valores cristãos e críticas a acusações de tentativa de golpe, além de abordar questões políticas atuais, como a gestão do país e conflitos entre poderes .

By Laine Furtado