Os elétrons são parte dos átomos e atuam como partículas elementares ao redor do núcleo atômico, composto por prótons e nêutrons. Atualmente, as medições científicas já conseguiram realizar análises sobre o número de átomos no universo observável, estimado em 10 elevado a 82; ou seja, isso quer dizer que existem mais de nonilhões de elétrons — muito mais do que bilhões ou trilhões.

É importante destacar que a busca por uma estimativa do número de átomos e elétrons ainda é um trabalho significativamente desafiador, pois os resultados são gerados a partir de estimativas e teorias cosmológicas. Contudo, em uma conversa com o colega e físico Richard Feynman, o físico teórico John Wheeler propôs a hipótese sobre a existência de apenas um elétron no universo observável.

Assim como outras partículas elementares, todos os elétrons são idênticos, pois têm a mesma carga negativa e as mesmas propriedades de spinOs pósitrons, as antipartículas dos elétrons, também são idênticos entre si. Por isso, Wheeler começou a imaginar que todos esses elétrons, por serem indistinguíveis, podem ser apenas um elétron.

“Suponha que as linhas do mundo que estávamos considerando anteriormente no tempo e no espaço — em vez de apenas seguir em direção ao futuro no tempo — fossem um nó tremendo e, então, quando cortássemos o nó pelo plano correspondente há um tempo fixo, veríamos muitas, muitas linhas do mundo e isso representaria muitos elétrons, exceto por uma coisa. Se em uma seção isso for uma linha do mundo de um elétron comum, na seção em que ela se inverte e está retornando do futuro, temos o sinal errado para o tempo próprio — para as velocidades próprias — e isso é equivalente a mudar o sinal da carga e, portanto, essa parte de um caminho se comportaria como um pósitron”, Wheeler disse durante a conversa com Feynman.

Teoria do Um Elétron

Caso Wheeler estivesse correto, a partícula elementar criada no início do universo já teria viajado incontáveis vezes no tempo, mas a maioria da comunidade científica não concorda que seja exatamente isso que acontece.

A teoria do físico teórico John Wheeler sugere que o universo observável tem apenas um elétron; ele foi um dos cientistas que trabalhou na bomba de hidrogênio em Los Alamos.A teoria do físico teórico John Wheeler sugere que o universo observável tem apenas um elétron; ele foi um dos cientistas que trabalhou na bomba de hidrogênio em Los Alamos.Fonte:  Getty Images 

Se houvesse apenas um elétron, o cosmos continuaria funcionando de forma normal, até por isso alguns cientistas não consideraram a ideia tão absurda. Mas para isso realmente funcionar, deveria existir o mesmo número de pósitrons e elétrons, algo que não acontece na realidade.

De qualquer forma, a Teoria do Um Elétron é mais um experimento mental do que uma teoria em si, pois foi apenas comentada algumas vezes durante conversas pessoais. No fim, Wheeler sabia que a ideia provavelmente não condizia com a realidade do cosmos.

“Eu sabia, é claro, que, pelo menos no nosso canto do universo, existem muito mais elétrons do que pósitrons, mas ainda assim achei uma ideia interessante pensar em trajetórias no espaço-tempo que poderiam seguir sem restrições em qualquer direção — para frente em tempo, para trás no tempo, para cima, para baixo, para a esquerda ou para a direita”, disse Wheeler em suas memórias.

Gostou do conteúdo? Leia mais estudos astronômicos aqui no TecMundo. Se desejar, aproveite para entender como a matéria escura pode ter uma tabela periódica exclusiva de elementos invisíveis.



Source link