Se você é fã de séries baseadas em histórias reais, temos uma dica de ouro para compartilhar com você. Na última sexta-feira (26), estreou na Netflix O Caso Asunta (El Caso Asunta), nova minissérie espanhola de suspense e drama que conta a história chocante e tensa sobre o misterioso desaparecimento de uma garota de apenas 12 anos.

Com Candela Peña, Tristán Ulloa, María León e Javier Gutiérrez no elenco principal, O Caso Asunta tem a seguinte sinopse: “No dia 21 de setembro de 2013, Rosario Porto e Alfonso Basterra comunicaram o desaparecimento de sua filha, Asunta. As investigações da polícia apontam para os pais como possíveis culpados. As notícias chocam o país inteiro. O que realmente aconteceu na noite em que Asunta desapareceu?”.

Abaixo, saiba tudo sobre o caso real que inspirou o seriado da Netflix!

O Caso Asunta: série da Netflix é inspirada em situação real

Asunta Fong Yang foi adotada por Rosario Porto, uma advogada, e Alfonso Basterra, um jornalista freelancer, residentes na cidade de Santiago de Compostela, no norte da Espanha. Vinda da China, a adoção de Asunta por um casal espanhol destacou-se na época, refletindo a crescente tendência de adoções internacionais na Espanha, impulsionada por uma combinação de baixa taxa de natalidade e leis de adoção mais flexíveis.

Em setembro de 2013, o desaparecimento de Asunta chocou a comunidade. Pouco tempo após ser dada como desaparecida, seu corpo foi encontrado à beira de uma estrada rural. Os investigadores, diante da ausência de sinais de arrombamento ou luta, direcionaram suas suspeitas para os próprios pais adotivos de Asunta.

Durante o julgamento subsequente, surgiram detalhes chocantes sobre a vida familiar de Asunta. Revelou-se que Porto e Basterra estavam passando por um divórcio e que Porto havia sofrido um colapso nervoso após perder ambos os pais em um curto período de tempo.

A investigação também trouxe à tona o fato de Porto ter herdado uma considerável fortuna após a morte de seus pais, levantando questões sobre possíveis motivos financeiros por trás do crime.

As análises forenses do corpo de Asunta revelaram altas concentrações do sedativo lorazepam, indicando um uso prolongado da substância antes de sua morte.

Durante o julgamento, surgiram evidências de que Basterra havia adquirido uma grande quantidade do medicamento pouco antes do desaparecimento de Asunta, sem uma explicação plausível para o excesso de comprimidos encontrados no corpo da menina.

Os próprios pais de Asunta eram os principais suspeitos do sumiço da garota.Os próprios pais de Asunta eram os principais suspeitos do sumiço da garota.Fonte:  Netflix 

Testemunhos de colegas de escola e professores também pintaram um retrato sombrio da vida familiar de Asunta, com relatos de comportamento errático e até mesmo alegações de que ela teria mencionado que sua mãe estava tentando matá-la.

No desfecho do julgamento, Porto e Basterra foram condenados pelo assassinato de Asunta. As evidências apresentadas pelo Ministério Público, incluindo o testemunho de uma amiga de Asunta que os viu juntos no dia da morte da menina, levaram à conclusão de que Porto e Basterra agiram em conjunto para sufocar Asunta e ocultar seu corpo.

O caso de Asunta Fong Yang continua a ecoar como um dos mais trágicos e perturbadores da Espanha. Enquanto Rosario Porto tirou sua própria vida na prisão em 2020, Alfonso Basterra permanece cumprindo sua sentença.



Source link