Imagem de: Lifemark: conheça a história real que inspirou o novo filme da Netflix

Imagem: Kendrick Brothers

Lançado recentemente no catálogo da Netflix, o filme Lifemark tem dado bastante o que falar entre os assinantes da plataforma de streaming. Dirigido por Kevin Peeples, o longa-metragem dramático conta uma história bastante comovente e, por conta de narrativa intensa, deixou muitos espectadores se perguntando: Lifemark é baseado em uma história real? Bem, a resposta é: sim!

Na trama de Lifemark, conhecemos, primeiramente, a personagem Melissa (Marisa Hampton), que está no processo para realizar um aborto. Porém, momentos antes, ela decide ter o bebê e o dar para uma agência de adoção. A criança, chamada David (Raphael Ruggero), é, então, finalmente adotada, porém, tudo muda quando, 18 anos depois, Melissa decide se reaproximar de David.

Abaixo, saiba mais sobre a história real que inspirou Lifemark!

Lifemark: veja história real no qual o filme é baseado

Na realidade, foi a jornada de um homem chamado David Scotton que inspirou o filme Lifemark. A vida de Scotton mudou de maneira inesperada quando, aos 18 anos, ele decidiu embarcar em uma jornada para conhecer sua mãe biológica.

O documentário I Lived On Parker Avenue, lançado em 2017, capturou esse momento marcante, revelando a busca de Scotton por suas raízes e sua busca por respostas.

Em uma reviravolta digna de um roteiro de cinema, o ator Kirk Cameron, conhecido por seus papéis em filmes cristãos, entrou em contato com Scotton após assistir ao documentário. “Eu nunca tinha falado com Kirk antes,” compartilhou Scotton. “Ele me ligou quando eu estava saindo de uma aula na faculdade de direito e disse: ‘David, vi seu documentário. Isso tem que virar um longa-metragem.’ Eu fiquei em choque.”

A história real por trás de Lifemark é cheia de nuances interessantes e emocionantes.A história real por trás de Lifemark é cheia de nuances interessantes e emocionantes.Fonte:  Kendrick Brothers 

Na época, a decisão de Scotton de reencontrar sua mãe biológica não foi apenas uma busca por respostas, mas também um ato de coragem e compaixão. “Conhecer minha mãe biológica com gratidão, graça e amor foi uma experiência transformadora”, compartilhou Scotton. Sua história ilustra os laços poderosos que podem ser formados através da adoção.

Experiência no set do filme

Ao dar vida à história de Scotton nas telas, Lifemark oferece uma visão íntima e comovente de sua jornada. A visita de Scotton ao set de filmagem em Georgia foi um momento de conexão profunda, onde ele e sua família testemunharam a recriação emocionante de eventos que moldaram suas vidas.

“É difícil colocar em palavras, todo o processo foi surreal”, compartilhou Scotton. “Chegamos ao set e sentimos imenso amor. Todos naquele set pareciam família, mesmo que nunca os tivéssemos conhecido.”

Segundo ele, uma das partes mais significativas da experiência foi ver sua própria história refletida através da interpretação habilidosa de Rafael Ruggero, o jovem ator que o retratou na tela. “Eu realmente gostei de conhecê-lo, gostaria que tivéssemos mais tempo para conversar no set”, expressou Scotton. “Ele é um ótimo cara; ele é um homem que ama a Deus, que quer fazer justiça a essa história verdadeira.”

Além de ser uma fonte de inspiração para o filme, Scotton teve a oportunidade única de fazer parte da produção de Lifemark, desempenhando um papel simbólico na cena que encerra o ciclo de sua própria jornada.



Source link