O juiz do julgamento secreto de Donald J. Trump disse na terça-feira que o ex-presidente pode comparecer à formatura do ensino médio de seu filho mais novo, Barron, na Flórida, no próximo mês.

Durante semanas, Trump reclamou em voz alta fora do tribunal sobre a perspectiva de perder a cerimônia na sexta-feira, 17 de maio, e criticou o juiz, Juan M. Merchan, por não lhe dar permissão imediatamente para comparecer.

Mas na segunda-feira, antes do reinício dos depoimentos no julgamento criminal de Trump em Lower Manhattan, o juiz Merchan anunciou que poderia tirar um dia de folga do tribunal.

“Não creio que a data de 17 de maio seja um problema”, disse o juiz Merchan. O juiz disse mais tarde que o tribunal não reuniria naquele dia, nem na sexta-feira seguinte, 24 de maio, antes do fim de semana prolongado do Memorial Day.

Barron Trump, 18 anos, frequenta uma escola particular perto de Mar-a-Lago, residência de seu pai.

Trump foi acusado de 34 acusações de falsificação de registros comerciais em conexão com um pagamento secreto a uma estrela pornô que alegou ter tido um encontro sexual com ele. Ele negou o encontro e se declarou inocente.