Nesta quarta-feira (24), a Honor apresentou no Brasil o X8b, celular de entrada que promete atrair o usuário pela experiência. Mas há um detalhe: essa não é a estreia oficial da marca por aqui, que ainda não tem estimativa de iniciar as suas vendas no país ou preços estipulados para o mercado local.

O X8b conta com boas características, como uma tela AMOLED de 6,7 polegadas resistente, câmera de 108 MP e a Magic Capsule, solução para a tela que lembra o Dynamic Island do iPhone. Ele tem ainda configurações com 8 GB de RAM (com mais 8 GB de memória virtual) e até 512 GB de armazenamento, além de bateria com 4.500 mAh e carregamento rápido de 33 W.

Revelado em dezembro de 2023, o Honor X8b tem preço estipulado por volta dos US$ 210, ou cerca de R$ 1,1 mil em conversão direta. Embora ainda não exista nenhuma estimativa para chegar de fato ao Brasil, a empresa revela que quer “chegar com tudo”.

Honor X8bO smartphone Honor X8b ainda não está disponível oficialmente no Brasil.

Em entrevista ao TecMundo, Caio Parente, gerente de relações públicas da Honor no Brasil, diz que a empresa ainda está em fase embrionária de lançamento no Brasil, mas revela grandes expectativas.

“A linha X [de smartphones] não será lançada oficialmente no Brasil. Pelo menos não nesse momento”, disse. Sobre a apresentação do aparelho, Parente diz que é para “sentir mesmo a percepção de mercado” e do público brasileiro. “Mas não é a chegada ainda oficial e o aparelho oficial da marca no país neste momento”, reforça.

De acordo com Parente, a Honor prepara terreno para lançar outros modelos de smartphone no Brasil no futuro, mas sem previsão de data. A expectativa, revela, é trazer também celulares de linhas mais avançadas para o país.

“Nesse momento a gente tem que entender que tudo é aprendizado para a Honor. A marca nunca teve nenhum tipo de operação aqui no Brasil”, afirma Bernardo Chianca, gerente de marketing da Honor.

Honor não quer ser coadjuvante no Brasil

De acordo com Parente, há a expectativa de lançar o Honor X8b no Brasil como um dos primeiros celulares. Mas nessa fase de “estudo” de mercado, ele cita que a companhia faz, agora, “uma apresentação formal de aparelhos para justamente entender o que o brasileiro vai querer”.

Sobre a ainda possível chegada da empresa ao país, ele reforça que a chinesa busca ser atraente para o consumidor. Parente afirma que a fase de estudos “é justamente para ter uma estreia e lançamento sólido e efetivo”.

Durante a entrevista, questionei sobre outras empresas que já chegaram ao país e, por questões mercadológicas, precisaram sair. Este é o caso da Xiaomi, que iniciou uma operação direta em 2015 e, em 2018, anuncia a saída. A chegada “sólida”, garante, é para que a companhia tenha um espaço “fixo” no mercado brasileiro.

Honor 100A linha Honor 100 de celulares traz modelos mais avançados do que os da linha X.

“Então a gente pode ter certeza de que, eventualmente, se uma entrada no Brasil ficar confirmada, a marca vem para ser, de fato, uma das primeiras do mercado e não vai querer ser uma coadjuvante. E isso envolve diversos pontos — não só estrutura, mas esforços da marca no país também. Tudo isso leva tempo. Todo esse estudo que a gente está fazendo é para encontrar esse melhor caminho”, afirma Bernardo.

Os executivos citam que estudam fazer um lançamento oficial e direto da Honor no Brasil, mas não destacam parcerias com distribuidoras e operadoras de telefonia. “A gente não tem a chegada definida da marca, do lançamento oficial no Brasil, nem os dispositivos que serão apresentados neste momento. Mas a intenção da marca é chegar com um lançamento oficial, trazendo a Honor ao Brasil”, diz Parente.

Em relação aos detalhes dessa chegada, a empresa garante que a produção local é uma possibilidade, que deve oferecer garantia e assistência técnica no país, além de suporte local aos consumidores, respeitando as leis locais de mercado.

O que o Honor X8b traz de bom?

Em termos de design, o Honor X8b lembra alguns celulares recentes. O aparelho tem laterais mais retas e cantos curvos, está disponível nas cores verde, ciano, cinza e preto, e traz especificações intermediárias.

O chipset utilizado por ele é o Snapdragon 680, o mesmo do Galaxy A05s e do Moto G32. Ainda há o MagicOS 7.2, baseado no Android 13, compatibilidade com redes 4G e Bluetooth 5.0, mas sem presença de NFC.

Em câmeras, o conjunto tem 108 MP no sensor principal, 5 MP (profundidade e de ângulo aberto) e 2 MP para fotografias macro. Já na frontal, a empresa aposta em uma câmera com 50 MP de resolução e o celular pode filmar, no geral, em Full HD (1080p).



Source link