Moeda americana atinge seu maior valor desde março do ano passado, refletindo temores sobre próximos movimentos do Federal Reserve e tensões no Oriente Médio.

O dólar continuou sua escalada nesta terça-feira (16), atingindo a marca de R$ 5,28 no mercado à vista e chegando a R$ 5,48 para operações de turismo. Esses valores representam o ápice da moeda americana desde março do ano passado, refletindo uma conjuntura marcada por preocupações fiscais e uma aversão global ao risco.

Os investidores permanecem atentos aos possíveis próximos movimentos do Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos, especialmente após os dados de inflação na semana passada terem superado as expectativas. Jerome Powell, chair do Fed, fará seus primeiros comentários desde então, alimentando as especulações sobre as futuras políticas monetárias.

Além disso, as repercussões da meta de superávit primário no Brasil contribuem para o clima de incerteza, enquanto as tensões no Oriente Médio adicionam pressão ao mercado financeiro global.

Esta é a quarta alta consecutiva do dólar em relação ao real, levando alguns operadores do mercado a cogitar a possibilidade de intervenção por parte do Banco Central, semelhante ao que ocorreu no início do mês para conter a volatilidade cambial.

A valorização da moeda americana também é impulsionada por dados do varejo nos EUA, que já influenciaram as movimentações do mercado anteriormente.

Diante desse cenário, investidores e analistas permanecem cautelosos, monitorando de perto os desdobramentos econômicos e geopolíticos que podem influenciar ainda mais o comportamento do dólar nos próximos dias.