Uma rara e enigmática caixa de pedra de múltiplos compartimentos, datada do período do Segundo Templo – cerca de 2.000 anos atrás – está sendo revelada ao público pela primeira vez no Museu de Israel, em Jerusalém.

A incomum e rara caixa foi descoberta durante escavações conduzidas pela Autoridade de Antiguidades de Israel na Cidade de Davi, parte do Parque Nacional das Muralhas de Jerusalém, financiado pela Fundação da Cidade de Davi em colaboração com o Ministério do Patrimônio.

A caixa quadrada, medindo 30 x 30 cm, foi esculpida em calcário macio e dividida internamente em nove compartimentos de tamanho igual. O recipiente de múltiplos compartimentos foi descoberto em uma camada de destruição dentro de uma loja antiga datada do final do período do Segundo Templo, que antes ficava ao lado da Rua da Peregrinação na Cidade de Davi.

Os lados da caixa estão enegrecidos, indicando que ela foi queimada, talvez durante eventos da Grande Revolta Judaica, que levaram à destruição de Jerusalém.

Os pesquisadores presumem que a caixa era usada para fins comerciais, como exibição de mercadorias pré-medidas. De acordo com o Dr. Yuval Baruch e Ari Levy, diretores de escavação em nome da Autoridade de Antiguidades de Israel, “Durante as escavações da Rua da Peregrinação, onde a caixa foi descoberta, muitos objetos foram encontrados testemunhando a próspera atividade comercial que ocorria ao longo da estrada durante o período do Segundo Templo.”

“Parece que a caixa de pedra de múltiplos compartimentos da Cidade de Davi estava relacionada à economia única de Jerusalém, conduzida à sombra do Templo, mantendo uma observância rigorosa e de acordo com as leis de pureza. Portanto, podemos considerar essa caixa uma descoberta distintamente de Jerusalém.” Levy e Dr. Baruch afirmam.

Fragmentos de outra caixa similar foram descobertos cerca de 50 anos atrás pelo arqueólogo Nachman Avigad durante escavações no Bairro Judeu. Após a descoberta, Avigad chamou humoristicamente o objeto de “vaso de nozes e sementes”, um nome que pegou desde então. Curiosamente, todas as caixas similares foram descobertas em Jerusalém, principalmente na Cidade de Davi. No entanto, a caixa recém-descoberta é o único exemplo completo. Nesta fase da pesquisa, os arqueólogos ainda se perguntam para que exatamente ela era usada.

Segundo Dudi Mevorah, curador sênior do Departamento de Arqueologia do Museu de Israel em Jerusalém, “A caixa foi encontrada quebrada em pedaços com partes faltando. Os fragmentos foram levados para Victor Uziel, conservador do Laboratório de Conservação de Artefatos do Museu de Israel, que se especializa no tratamento e restauração de artefatos diretamente do campo. Colocamos a caixa de pedra em exibição permanente junto com espetaculares afrescos coloridos, lustres e magníficos potes de cerâmica, pedra e metal das casas de luxo de Jerusalém datadas do final do período do Segundo Templo – você está convidado a vir e vê-los.”