Timothy M. Kennedy, um senador democrata do estado de Nova York, venceu facilmente uma eleição especial para a Câmara na terça-feira para substituir um congressista que se aposentava no oeste de Nova York, de acordo com a Associated Press.

A vitória não foi uma surpresa. Os democratas controlam o distrito da área de Buffalo há décadas. E Kennedy gastou mais do que seu oponente republicano, Gary Dickson, por uma margem surpreendente. 47 a 1.

Mas a sua vitória terá um impacto imediato na Câmara numa altura em que o presidente da Câmara, Mike Johnson, do Louisiana, está a trabalhar para manter uma estreita maioria republicana e afastar uma rebelião em seu flanco direito.

Assim que Kennedy tomar posse, a margem de Johnson diminuirá efetivamente para apenas um único e tênue voto em questões partidárias. Espera-se que algumas eleições especiais em Wisconsin, Ohio, Colorado e Califórnia ofereçam reforços aos republicanos, mas não antes deste verão.

Enquanto isso, espera-se que Kennedy, 47 anos, forneça um voto liberal confiável. Ele fez campanha com base em uma plataforma democrata familiar, prometendo lutar por dólares federais para infraestrutura para uma região que tem lutado economicamente, pelos direitos federais ao aborto e contra o ex-presidente Donald J. Trump, o presumível candidato republicano para enfrentar o presidente Biden neste outono.

Dickson, ex-agente do FBI e supervisor municipal local, fez uma campanha relativamente moderada para um republicano na era Trump. Ele apoiou o ex-presidente, mas chamou o motim de 6 de janeiro no Capitólio de “uma farsa”. Apoiou a guerra da Ucrânia contra a Rússia e o investimento federal em projectos de transportes, prioridades de gastos às quais os republicanos mais conservadores se opõem vigorosamente.

Mas não foi suficiente para conquistar um distrito que conta com mais do dobro de democratas do que de republicanos.

O assento era desocupado em fevereiro pela aposentadoria de Brian Higginsum democrata moderado que representou a área de Buffalo durante 19 anos.

Sr. Higgins, que deixou o cargo mais cedo para liderar Centro de Artes Cênicas de Shea em Buffalo, fez parte de uma onda de legisladores experientes de ambos os partidos indo em direção às saídas este ano. Como muitos outros, Higgins, 64, citou um ambiente cada vez mais tóxico e improdutivo no Capitólio.

Kennedy é um ex-terapeuta ocupacional que atua no Senado do Estado de Nova York desde 2011. Em Albany, ele liderou um importante comitê legislativo sobre transporte e apoiou um pacote rígido de medidas de segurança para armas após um atirador racista. matou 10 pessoas em um supermercado de Buffalo em 2022. Ele também ganhou a reputação de um prolífico arrecadador de fundos.

Ele foi selecionado diretamente pelos líderes do partido como o candidato democrata para cumprir o restante do mandato de Higgins. Kennedy provavelmente permanecerá em modo de campanha este ano, com as primárias democratas em junho e as eleições gerais de novembro ainda pela frente.

O distrito estende-se ao norte de Buffalo, incluindo a cidade, muitos de seus subúrbios e as Cataratas do Niágara.