O homem, Win Rozario, 19, ligou para o 911 e parecia estar com problemas mentais, disseram autoridades e sua família. A polícia pareceu atirar nele pelo menos quatro vezes.