Brian Cox, aclamado ator escocês conhecido por sua versatilidade e presença marcante nas telas, recentemente provocou debates ao abordar suas opiniões contundentes sobre a Bíblia e a religião. Cox, que ganhou destaque recentemente por seu papel na premiada série Succession, da HBO, não hesitou em expressar suas visões durante uma entrevista no programa The Starting Line Podcast.

Cox mergulhou fundo na questão, sugerindo que a religião, em vez de impulsionar a humanidade, na verdade, a retém. Segundo ele, a criação de Deus foi uma construção feita pelo homem para exercer controle sobre as massas.

Brian Cox critica influência da religião em conflitos geopolíticos

“Religião nos segura porque são sistemas de crenças que estão fora de nós mesmos”, afirmou Cox. “Eles não lidam com quem somos. Se Deus diz isso e Deus faz aquilo, e você diz, ‘bem, o que é Deus?’ Criamos essa ideia de Deus, e a criamos como uma questão de controle, e também é uma questão patriarcal.”

“Não demos espaço suficiente ao matriarcado”, disse também o ator. “A questão da maternidade é o verdadeiro condicionamento de nossas vidas (…) porque elas têm um cordão umbilical. Mesmo que seja cortado, existe uma relação umbilical com o seu filho, e as mulheres têm isso, os homens não têm isso, são apenas bancos de esperma”

Para completar, o ator de Succession ainda disse que “a Bíblia é um dos piores livros já feitos”, em seu ponto de vista.

Assista à entrevista completa:

Além de suas observações sobre a religião, Cox também abordou a influência do ‘sagrado’ nos conflitos geopolíticos, particularmente no Oriente Médio. Ele argumenta que as crenças religiosas profundamente enraizadas contribuem para a perpetuação do conflito e da divisão, em vez de promover a paz e a harmonia.

Antes disso, o ator Brian Cox já tinha levantado algumas discussões quando criticou o método de atuação do seu colega de trabalho em Succession, Jeremy Strong. Na época, Cox falou que o trabalho do ator nos bastidores era “irritante para c*aralho”.



Source link