De acordo com o American Community Survey de 2022, os Estados Unidos acolhem uma população imigrante superior a 46,1 milhões. Deste contingente, estima-se que 7,4 milhões (ou 33,6%) são atualmente elegíveis para a naturalização, com os maiores grupos residindo na Califórnia (1,9 milhões), Texas (789.500), Nova Iorque (714.200), Flórida (574.800) e Illinois (290.800), segundo informações contidas em um relatório da American Immigration Council.

A American Immigration Council enfatiza que o acesso à naturalização é fundamental para promover uma vida comunitária saudável e conectada. Tornar-se um cidadão americano naturalizado traz consigo uma série de benefícios tanto para os indivíduos quanto para suas famílias, incluindo proteção contra deportação, maior estabilidade econômica e engajamento cívico ativo em atividades democráticas, como o direito de voto e a participação em cargos eletivos.

Do total de 46,1 milhões de imigrantes, cerca de 24,2 milhões (ou 76,6%) já adquiriram a cidadania dos Estados Unidos, enquanto aproximadamente 14,5 milhões não atendem aos critérios para se naturalizarem.

O relatório classifica como cidadãos “prováveis” naturalizados aqueles que preenchem os requisitos para a cidadania, mas ainda não passaram pelo processo formal. Mo Kantner, diretor sênior de política e pesquisa do conselho, explicou ao jornal texano Kera News que essas pessoas são residentes permanentes de longa data, detentoras do Green Card, e que, de forma geral, cumpriram todos os requisitos necessários.

A Flórida lidera como o estado com a maior taxa de naturalização nos EUA, com 82,7%, seguida por Virgínia Ocidental (82,1%), Vermont (81,8%) e Nova Jersey (81,7%). Por outro lado, os estados com as taxas mais baixas incluem Arkansas (65,3%), Novo México (66,4%), Indiana (70,1%) e Kansas (70,2%).

Os imigrantes mexicanos representam mais de um quarto dos indivíduos elegíveis para naturalização, totalizando cerca de 2,2 milhões de pessoas. Outros países de origem importantes incluem Índia (578.700), China (424.800), El Salvador (229.400) e Cuba (216.000).

As línguas mais faladas entre os imigrantes elegíveis para naturalização são o espanhol (43,5%), chinês (4,0%), filipino/tagalo (2,4%), hindi (2,2%) e coreano (1,9%).

A obtenção da cidadania naturalizada oferece uma oportunidade para fortalecer o senso de pertencimento entre os imigrantes, permitindo-lhes uma participação mais ativa na comunidade e nos assuntos cívicos do país.

Em oito estados, incluindo estados decisivos como Arizona, Geórgia e Pensilvânia, o número de não cidadãos provavelmente elegíveis para naturalização excede a margem de vitória nas eleições de 2020.

Além de garantir que as vozes dos imigrantes sejam ouvidas na formulação de políticas nos EUA, a obtenção da cidadania e do direito de voto promove um senso de pertencimento entre os imigrantes nos Estados Unidos.

O prazo para o registro de votantes nas eleições de novembro, potencialmente uma revanche entre Donald Trump e o presidente Joe Biden, é 7 de outubro. Segundo Kantner, ainda há tempo, mas a janela está se fechando. Os Serviços de Cidadania e Imigração dos Estados Unidos, a divisão do Departamento de Segurança Interna responsável pelo processamento dos pedidos de cidadania, estão atualmente levando entre seis e 10 meses para processar as solicitações dos imigrantes.