sensus
Lytron
Census
My Partner
Sebrae

OPAS: Brasil tem risco altíssimo de reintrodução da Pólio no país

COBERTURA VACINAL BAIXA É UM DOS PRINCIPAIS AGRAVANTES, SEGUNDO A AGÊNCIA LIGADA À ONU

A Organização Pan-americana da Saúde (Opas), agência ligada à Organização das Nações Unidas (ONU), afirmou que o Brasil está entre quatro países da América Latina com risco altíssimo de reintrodução da pólio. Também integram a lista a República Dominicana, o Haiti e o Peru. Outros oito países estão numa lista de alto risco: Argentina, Bolívia, Equador, Bahamas, Guatemala, Panamá, Venezuela e Suriname.

Em entrevista coletiva, a diretora da Opas, Carissa Etienne, disse que a cobertura vacinal média contra a poliomielite na região está em 79%, a mais baixa desde 1994. “É uma situação muito grave”, disse Carissa. A cobertura vacinal ideal contra a pólio é de 95%.

Segundo ela, a situação dos 12 países foi verificada pela Comissão Regional de Certificação com base na avaliação da cobertura vacinal, dados da vigilância em saúde e outros indicadores de cada país.

A diretora disse ter escrito recomendações aos líderes dos países, para que adotem medidas rápidas para evitar o retorno da pólio. “Não queremos o retorno a esse cenário, especialmente quando temos meios para pará-lo”, declarou.

Carissa atribuiu a baixa da cobertura vacinal contra pólio à pandemia de covid-19, que demandou esforço concentrado dos órgãos de saúde e também afastou as pessoas dos serviços de saúde.

No Brasil, a cobertura vacinal contra a pólio costumava ser sempre acima de 95%, índice mínimo recomendado para a proteção coletiva contra a doença. Entre 2016 e 2019, porém, a cobertura ficou na casa dos 80%; em 2020, no primeiro ano da pandemia de covid-19, caiu para 76%, e, no ano passado, a queda foi ainda maior, para 70% do público alvo.

Em agosto, o governo lançou uma campanha nacional de vacinação, com a meta de imunizar 14 milhões de crianças. Enquanto a campanha transcorria, o ministro Alexandre de Moraes, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), impediu, em 23 de agosto, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, de fazer um pronunciamento para chamar os pais para a campanha. Ele alegou que o governo não demonstrou a “gravidade ou a urgência que justifiquem a aparição da figura do ministro da Saúde em cadeia nacional” em período eleitoral.

O último caso de pólio no Brasil foi registrado em 1989. Recentemente, nos Estados Unidos, onde não havia casos de pólio desde 1993, um caso foi confirmado.

O Estado de Nova Iorque decretou situação de emergência, depois que mais traços do poliovírus foram encontrados no esgoto de cinco cidades da região metropolitana da cidade de Nova Iorque. Em Londres, também em razão de o vírus ter sido encontrado nos esgotos, uma campanha de vacinação foi lançada.

Share

Related posts