Sebrae
Census
Lytron
sensus
My Partner

Zuando Som, musicalização literária como meio de transformação e inclusão social

O Zuando Som foi criado pelo composi­tor, escritor, músico e professor brasileiro Rodrigo Prates. As performances apre­sentam canções originais que valorizam a inteligência da criança e revelam o cotidiano infantil de forma lúdica, criativa e delicada. Contar e cantar histórias tam­bém fazem parte do portfólio:

A cantação da história “O Velho dos Cabelos de Mola” (WS Editor) mescla música, emoção e literatura envolven­do o público numa história comovente escrita por Walmor Santos sobre a ideia de Rodrigo Prates. Este espetáculo já foi apresentado em mais de duzentas esco­las no Rio Grande do Sul, no Brasil, e nos Estados Unidos.

“Agora em setembro estamos lançando 2 albuns nas mídias digitais. São canções de livros -discos que já foram publicados mas só agora estão sendo lançados na mídia): O Velho dos cabelos de Mola e Êta Bicha­rada Gulosa”, explica Rodrigo Prates.

Em Outubro retorna um projeto com a ONG Vamos Falar Português que foi interrompido com a pandemia. “O Projeto consiste em compor canções com as crianças utilizando a música como um instrumento no processo de aprendiza­gem da Língua Portuguesa. Os programas serão realizados em Miami, Pompano e Boca Raton lugares onde a ONG atua.

“Acabei de conversar com o nosso parceiro da Editora Edibook – Porto Alegre o Rodrigo Keller e também estamos alinhando o lançamento de 9 livros-disco para novembro na Feira do Livro de Porto Alegre . A cada título, o leitor é convida­do a entrar na história do disco“Grávido de Música” levando o leitor a a reflexões musicais sobre temas essenciais na forma­ção do individuo, rompendo modelos e abrindo novos caminhos”, explicou Ana Paula Cardoso, assessora pedagógica, produtora artística e executiva do Zuando Som.

Ela disse que são 9 canções que abordam temas mais profundos como: adoção, questionamentos sobre o uso descontro­lado das telas com jogos e internet, nas­cimento, filhos sem pai e velhice. “Enfim, um trabalho inovador onde pretendemos levar as canções para dentro da sala de aula, utilizando a música como um instru­mento essencial no processo de ensino – aprendizagem”, explicou.

UM POUCO DA HISTÓRIA

Em 2017, o Zuando Som lançou no Estado de São Paulo (Livraria da Vila) e Porto Alegre ( Feira Literária) o abecedário ilus­trado por Marcel Trindade: “Um Alfabeto Diferente” (Edibook editora) somando Literatura, música e artes visuais em um mesmo projeto.

2018, foi um ano marcado por mudanças para o ZS. Decididos a descobrirem novos públicos fora do Brasil, Rodrigo e Paula imigram para Portugal. Em Lisboa, promo­vem diversas apresentações e Workshops com pais, māes/cuidadores, professores e crianças.

Em 2019, o ZS desembarca em Miami/EUA para o desenvolvimento da Língua Portuguesa em escolas, ONGS, centro comunitários e igrejas. 2020 e 2021, foram anos marcados pela pandemia de Covid 19, porém mesmo a distância o ZS conti­nuou contribuindo e agregando valor à língua de herança através de encontros online com alunos da escola Ada Merrit em Miami. Neste mesmo ano, também faz duas apresentações na Feira Literária da mesma cidade.

Em 2022, com a volta das apresentações ao vivo, decidimos lançar o disco “Grávi­do de Música” e continuamos agregando parceiros e somando diariamente para o desenvolvimento cultural das famílias brasileiras que moram nos EUA.

Para conhecer mais sobre o trabalho de Zuando Som, visite o site www.zuandosom.com ou pelo instagram @zuandosom.

Share

Related posts