Sebrae
sensus
My Partner
Census
Lytron

Especial ‘200 Anos da Independência – Ainda tem Pendência?’ reflete, com humor, a História do país

Protagonizada por Falcão e Gero Camilo, produção apresenta talentos da dramaturgia do Ceará

Vem do Ceará o convite para uma viagem Brasil adentro no dia 7 de setembro para refletir, de forma bem-humorada, a referida data. Logo após a novela ‘Pantanal’, o especial ‘200 Anos da Independência –  Ainda tem Pendência?’, produzido pela TV Verdes Mares, afiliada da TV Globo no Ceará, faz uma divertida releitura dos principais marcos e personagens do movimento e sobre o que significa independência para o povo 200 anos depois do grito às margens do Rio Ipiranga.

Em uma espécie de metalinguagem, Falcão (como ele mesmo) é o diretor e guia de uma equipe audiovisual que vai rodar o país para re (contar) a nossa História em um documentário sobre a independência. Integram a trupe: o ator Joselino (Gero Camilo), o comediante Felisberto (Moises Loureiro), o roteirista Joca (Edglê Lima), a produtora Nina (Carolina Geraldo), o câmera e faz-tudo Chico (Ilan Gurgel) e a diretora de fotografia Carlota (Geovana Martan). Assinada por R.B.Diogo e Vinicius Augusto Bozzo, a produção tem direção artística de Fred Mayrink e roteiro final de Leonardo Lanna.

“Saímos de Fortaleza e seguimos para várias cidades históricas como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador (BA) e Ouro Preto (MG). Ao mesmo tempo que caminhamos geograficamente pelo Brasil, também relembramos fatos históricos. Esse elenco tenta contar essa história da independência e, com olhar múltiplo e diverso, como é o povo brasileiro, cada um vai ter uma linha, uma opinião, seu jeito de contar”, explica Vinicius, sobre o especial que, além de entrevistar pessoas comuns, vai trazer depoimentos de historiadores e pesquisadores como Paulo Rezzuti, Isabel Lustosa, Salloma Salomão.

Com pitada de aulão de História, essa viagem será carregada por um tom de comédia caraterístico de quem nasceu no Ceará, terra natal de nomes consagrados do humor, como Chico Anysio, Renato Aragão e Tom Cavalcante.

“O Falcão é o nosso mestre, conduzindo essa história ao lado do Gero Camilo e de um elenco todo aqui de Fortaleza, que traz a prosódia do Ceará, essa vibração, a beleza dessa terra. As pessoas podem ter certeza de que encontrarão uma história muito leve, com muita informação, curiosidades e despertando essa reflexão sobre: ‘em que ponto nós estamos quando o assunto é independência’?”, explica o diretor Fred Mayrink.

A missão de capitanear essa trupe deixou esse ícone cearense ainda mais feliz e orgulhoso. “Depois que me contaram que esse papel tinha sido feito para mim, me imbuí do espírito de Dom Pedro, comecei a treinar os trejeitos de dona Leopoldina e de José Bonifácio (risos). Sou o cabra que vai costurando pelo meio, e ao mesmo tempo, não sou quem sabe das coisas, não. Estamos tentando aprender a História do Brasil todo mundo junto, com todos esses atores novos do Ceará, e, o mais interessante, por esse viés dos humoristas”, celebra Falcão, que também espera trazer, além da diversão, reflexões: “É sobre desvendar como o Brasil chegou aonde estamos e como faremos para sair dessa enrascada em que nos metemos (risos)”.

O especial ‘200 anos da Independência – Ainda tem Pendência?’ vai ao ar no dia 7 de setembro, logo após a novela ‘Pantanal’, no canal internacional da Globo.

Leia abaixo a entrevista de Falcão, protagonista do especial.

 – Quem é o Falcão no especial ‘200 Anos de Independência’?

Nesse especial, eu sou uma espécie de mestre de obras, de mestre de cerimônias. Estamos tentando aprender a História do Brasil todo mundo junto, super comprometidos com esse espírito de equipe mesmo. 

– O que o público pode esperar do ‘200 Anos de Independência’?

Esse nosso especial foi feito com todo o amor e carinho, e vocês podem esperar um programa para se sentar e não desligar, não sair de frente da TV, porque vão se emocionar com as histórias de Brasil, de brasilidades, e principalmente, do povo brasileiro que foi procurar toda a história.   

– Falcão e sua equipe partem em busca de conteúdo para a gravação do documentário. Quem são essas pessoas?

Essas pessoas são novos atores cearenses, novos humoristas, como o Moisés Loureiro, entre outros. Eu sempre de ver esse pessoal mais novo do que eu se engajando na verdadeira História do Brasil, e é isso que está acontecendo.

– Como você imagina o Brasil daqui a 200 anos?

Imagino, com o otimismo geral de brasileiro, que será um país muito melhor, muito mais Brasil, no sentido de ser uma sociedade totalmente educada, ética e ciente do que é o Brasil. Uma coisa que temos é essa unidade territorial e linguística. Gostaria que tivesse dentro da cabeça de cada um de nós o que é ser brasileiro e colocar esse Brasil para frente.

– Qual independência ainda falta ao Brasil hoje?

Acredito que a independência maior que o brasileiro precisa ter é a educação. Temos que ter uma educação condizente com o cérebro do nosso povo. Dia desses eu vi um cara dizer que temos um desperdício de cérebros. Nós temos duzentos e tantos milhões de pessoas, jovens, que não estão sendo educadas para usar esses cérebros em prol da nação.

Clique aqui para acessar o Globoplay nos Estados Unidos e Canadá

Share

Related posts