Lytron
My Partner
Sebrae
sensus
Census

Elaine Mickely – A atriz fala sobre a empreitada como influencer, a educação dos filhos, casamento e muito mais…

ELAINE MICKELY. FOTO: TRUMPAS

Texto de ALETHÉA MANTOVANI
@aletheamantovani

Após uma longa traje­tória como atriz e de posteriormente dar uma pausa temporária na profissão para cui­dar dos filhos e da família, Elaine Mickely, 42 anos, vem despontan­do agora num universo novo para ela e bastante atual: no mundo das influenciadoras digitais.

Segundo Elaine, isso aconte­ceu quase que sem querer e se intensificou durante a pandemia, mas fez com que a artista visse tal oportunidade como um trabalho a mais a ser desempenhado e pelo qual ela poderia falar aos seus seguidores sobre temas que considerasse bastante impor­tantes. “Eu prezo muito por falar sobre Deus, sobre fé e religião. Na verdade, não é sobre religião, mas sobre o relacionamento íntimo com Deus, sobre a importância que Ele tem em nossas vidas, ou seja, mostrar que Ele é tudo! Eu também priorizo falar sobre os relacionamentos entre pais e filhos, marido e mulher, devido ao ótimo exemplo que eu tenho den­tro da minha casa” – conta Elaine, que é casada com o apresentador César Filho, 61 anos, há 22 anos e ambos têm dois filhos – Luma, de 22, e Luigi, de 18.

Outros temas que também são abordados por ela e estão bas­tante presentes nas suas redes sociais são: os cuidados com a beleza – pelos quais a influencer dá dicas de maquiagem, para os cabelos e muito mais… – e as dicas de viagens, uma vez que tanto ela quanto a família sempre estão em diversas rotas pelo mundo.

Quem vê o cotidiano da família de Elaine nas redes sociais logo se remete aos comerciais de marga­rina, ou seja, visualiza uma família feliz e realizada, onde os filhos já crescidos acompanham os pais e se divertem de verdade com eles – algo bonito de se ver nos dias de hoje e até inusitado.

ELAINE MICKELY, CESAR FILHO, LUMA E LUIGI. FOTO: TRUMPAS

Segundo Elaine, essa proximi­dade se deve ao diálogo aberto e direto que existe entre eles. “A gente sempre teve um diálogo muito profundo, desde pequeni­ninhos até hoje, principalmente na adolescência. Eu acho que esse é o resultado para eles estarem sempre com a gente.” – afirma.

LINHA ABERTA – Atualmente você está bastante atuante como influencer. Você gosta desse universo? Como faz para escolher e priorizar os conteúdos que irá passar aos seus seguidores?

ELAINE MICKELY – Bom, eu gosto muito desse universo e comecei a ir mais a fundo durante a pandemia. Eu acredito ser um universo que irá crescer cada vez mais. Hoje os jovens já não assistem mais televisão, isso realmente está sendo substituído, ou seja, todas as informações da TV foram para as redes sociais. Eu acho extremamente edificante e construtivo quando você é uma influencer que está colaborando com as pessoas ou sarando dores. Então, hoje eu prezo muito por falar sobre Deus, fé e religião. Na verdade, não é sobre religião, mas sobre o rela­cionamento íntimo com Deus, sobre a importância que Ele tem em nossas vidas, ou seja, mostrar que Ele é tudo! Eu tam­bém priorizo falar sobre os relacionamen­tos entre pais e filhos, marido e mulher, devido ao ótimo exemplo que tenho dentro da minha casa. Eu estou casada há 22 anos, tenho 2 filhos, a Luma que está com 22 anos o Luigi com 18 anos, e o meu casamento é muito sólido e feliz. Portanto, eu passo esse exemplo para todos, mostro a nossa fórmula para as pessoas, e acho que isso é muito construtivo e importante. Eu também ajudo no quesito da beleza e dou dicas de como fazer uma maquiagem diferente, cuidar do cabelo e fa­zer uma massagem. E ainda, em outras situações, como agora que eu estou viajando, acabo também passando as informações dos lugares onde estou.

LINHA ABERTA – Qual a sua opinião sobre as redes sociais para a carreira de um artista? Ela mais ajuda ou atrapalha?

ELAINE MICKELY – Hoje, as redes sociais só vêm para somar ao artista, pois são um canal particular que você passa a ter não só para mostrar os talentos que tem na TV – como no meu caso que sou atriz ou para um jornalista etc. -, mas para apresentar outros talentos diferenciados, mesmo para quem gosta, por exemplo, de culinária ou eu que gosto de fazer maquiagens, penteados e looks com roupas diferentes. Então, elas são um canal aberto e que não apresentam nada de negativo. É muito importante que você abasteça ou fortaleça a sua carreira com as redes sociais, porque elas são um meio pelo qual você pode ter uma profissão paralela. Sem dúvida alguma, hoje você faz muitos trabalhos utilizando-as e, inclusive, com produtos diferenciados, de marcas que muitas vezes não conseguem um espaço na TV.

ELAINE MICKELY FOTO: TRUMPAS

LINHA ABERTA – Há algum tempo você está afastada das atividades como atriz. Por que isso aconteceu? Você pretende voltar algum dia caso receba algum convite irrecusável?

ELAINE MICKELY – Eu passei a priorizar a qualida­de de vida da minha família e estar próxima dos meus filhos, acompanhando o crescimento e a adolescência deles, pois é uma fase delicada, além de estar próxima do meu marido. E, quando eu digo sobre estar próxima e qualidade de vida, é porque a maioria das produções acontecem no Rio de Janeiro e eu moro em São Paulo, então existe um trâmite muito grande e bem delicado. Portanto, hoje em dia, as emissoras estão dando prioridade para as pessoas que são do Rio de Janeiro, até pelas questões de custos etc. No meu caso, eu sei o quanto é sacrificante ir para o Rio de Janeiro, ficar lá a semana inteira, distante da famí­lia, dos filhos… Então, eu passei a dar prioridade para outras coisas. E veio justamente a pandemia, que abriu essa porta nova também aqui nas redes sociais – e que hoje eu vejo como um caminho bem positivo para o meu trabalho. Se um dia eu receber convites com bons personagens, sem dúvida alguma eu irei pensar para fazer esse trabalho, pois nada é descartável e eu não posso dizer que parei, mas faltam oportunidades.

LINHA ABERTA – Você já teve algum problema com os haters no Instagram e demais redes sociais? Se sim, qual a sua reação ao ser abor­dada de maneira inadequada na Internet?

ELAINE MICKELY – Sinceramente, eu nunca tive grandes problemas com os haters ou seguidores nas minhas redes sociais. Eu tenho um público, graças a Deus, muito fiel, respeitoso e querido. Eu sinto que é um público que me ama, que gosta mesmo de mim desde quando eu estava atuando, e que vem me acompanhando até hoje de uma maneira progressiva. Se eu tivesse algum proble­ma ou se recebesse comentários inadequados ou ofensivos, eu simplesmente apagaria ou iria ignorar. As redes sociais hoje são muito abertas, existem pessoas de maneiras variadas e é a mino­ria que entra para te rejeitar ou falar mal de você. Então, eu acredito que o meu posicionamento demonstrado até hoje, durante a minha carreira, é algo que passa um respeito ao público.

LINHA ABERTA – A grande visibilidade que tanto você quanto o César Filho têm já criou algum tipo de problema para a relação de vocês no que diz respeito ao ciúme ou mesmo a algum tipo de assédio? Como vocês lidam com essa questão?

ELAINE MICKELY – O meu relacionamento com o César sempre foi construído na base do res­peito, da confiança, do amor e da união. Quando incluímos o respeito e a confiança nada abala essa estrutura. Então, eu já atuei, já dei beijo na boca, já dancei agarradinha com professores no quadro “Dança dos Famosos”. E o César trabalha hoje num jornal com três mulheres lindas e que são minhas amigas. A gente tem um respeito um pelo outro, então isso nunca aconteceu de verdade porque nós sempre soubemos nos impor e posicionar perante as pessoas ou algum tipo de abordagem com outro interesse. E, mesmo que houvesse, a gente tem plena convicção e segurança um no ou­tro de que as brechas não são abertas. As pessoas abrem brechas no mundo atual e, quando se faz isso, a relação já está perdida. Então, a gente tem, graças a Deus, uma base sólida de 22 anos, que construímos e conseguimos manter até hoje.

LINHA ABERTA – Você demonstra ser muito vaidosa, estar sempre preocupada com a estética, a boa forma e com os cuidados para manter a beleza em dia. O que é fundamental para você nesse sentido? Os tratamentos, procedimentos cirúrgicos ou botox fazem parte da sua rotina?

ELAINE MICKELY – Quanto à questão da beleza eu sou bem tranquila e faço o necessário, ou seja, tomo bastante água, gosto de hidratar bastante a minha pele e o meu cabelo com cremes específicos. Mas, eu não sou uma pessoa bitolada, que vive em clínicas de estética e fazendo aparelhos etc. Porém, eu sou super a favor de quem gosta de fazer os procedimentos sob medida, mas nada em excesso nessa vida. Sobre as cirurgias, eu fiz apenas uma no busto após amamentar os meus dois filhos, pois foi necessário fazer um rea­juste para tirar o excesso de pele. Mas, fora isso, eu nunca fiz uma lipo ou qualquer outro tipo de operação. Eu sou super a favor de quem está mal com o corpo e acha necessário fazer alguma, desde que a pessoa fique bem e feliz. No meu caso, eu acho que ainda não preciso. Quem sabe se for necessário no futuro, eu farei. Eu acho que também é muito importante a gente valorizar as rugas, o cabelo branco que a gente demorou tanto para conquistar. Então, é uma coisa que você não tem que sair correndo para esconder, mas deve assumir o que Deus te deu, ou seja, a sua beleza natural.

LINHA ABERTA – Você e o César estão casados há 22 anos, parecem viver um casamento sólido e feliz, construíram uma linda família. Recentemente, você declarou que pretende ajudar as pessoas com o exemplo da vida de vocês. De que maneira você pretende fazer isso?

ELAINE MICKELY – A gente tem uma qualidade no casamento que é impressionante, pois nunca tivemos uma grande discussão ou grandes atri­tos, mas ajustes. E é isso que eu quero passar para as pessoas nas minhas respostas das caixinhas de perguntas, por meio de lives ou mensagens que eu deixo gravada nas minhas redes sociais, e eu vejo que as pessoas me agradecem demais. Então, é por isso que eu passei a falar mais sobre esse assunto, devido à necessidade que as pessoas têm de viver um bom relacionamento, não só no casamento, mas na vida. Portanto, eu já venho passando isso para as pessoas, mas quero muito montar uma mentoria, um curso pelo qual eu possa ir mais profundo e mostrar os nossos exemplos, para poder inspirá-los a ter um relacionamento tão saudável e de confiança, tão amoroso como é o nosso e extremamente verda­deiro. Eu acho que o mais importante é quando você consegue fazer alguns pequenos ajustes e não grandes transformações, pois daí as coisas já fluem e melhoram muito.

LINHA ABERTA – Os jovens de um modo geral não querem estar com os pais em seus compromissos durante essa fase da vida. Porém, isso não acontece com a Luma, 22 anos, e o Luigi, 18, pois ambos estão sempre com vocês, tanto em viagens, como em festas e outras ocasiões. A que você atribui essa proximidade?

ELAINE MICKELY – O nosso relacionamento sempre foi regado de muito amor e eu acho que essa é a grande dica para as pessoas, indepen­dentemente de como sejam os seus filhos. Às vezes, os pais enxergam ali um probleminha a ser resolvido, algo a ser melhorado, só que acabam deixando para lá, ignorando e não ajudando. A gente sempre teve um diálogo muito profundo, desde pequenininhos até hoje, principalmente na adolescência. Então, são importantes a presença materna e paterna em casa, o diálogo sobre todos os assuntos, os esclarecimentos, saber valorizar os filhos olhando no fundo dos olhos deles, parar o que estiver fazendo para dar uma atenção profunda e verdadeira para eles. Eu acho que esse é o resultado para hoje eles estarem sempre com a gente. Em todas as viagens nós estamos sempre juntos, compartilhando, escolhendo os lugares. A gente tenta manter um perfil muito jovem e não sermos pais caretas. É muito importante a gente se colocar no lugar dos filhos, pois podemos enxergar o ponto de vista deles e melhorar aquilo que precisa ser reajustado.

LINHA ABERTA – Você já declarou que gosta muito dos Estados Unidos, que é aficio­nada pelos parques da Disney (inclusive eu já te vi na fila do Toy Story Mania, no Hollywood Studios, com o Luigi e a Luma). Você já pensou em morar no país? Se sim, em qual lugar e por quê?

ELAINE MICKELY – Sim, nós somos apaixonados pela Disney, pela Flórida, por Miami, Orlando, Key West, por toda essa região. Nós estamos aqui agora, inclusive. Todas as vezes que nós temos a oportunidade damos uma pula­dinha para cá. Quanto à Disney, as crianças sempre passaram as férias infantis aqui. Então, é um privilégio para poucos, né? A gente sabe disso. Eu e o César passamos esse amor pela Disney para as crianças e também pela Flórida. Em geral, hoje o Luigi e a Luma também são apaixonados. O César já pensou em morar aqui e já teve uma oportunidade de vir, mas a gen­te sempre priorizou a proximidade com a família e com os amigos, e daí nunca quis perder essa conexão. Se nós viéssemos para cá, moraríamos em Miami com certeza, pois aqui tem de tudo, como por exemplo a praia, que é esplendorosa e magnífica, a gente ama! Aqui você pode com­prar tudo o que quiser, tem restaurantes, uma culinária completa, o clima é excelente e, mesmo durante o inverno, não é aquele frio tão rigoroso. Um fato curioso foi eu ter descoberto que estava grávida aqui em Miami, mas isso após ter vindo de Orlando, onde eu tinha ido 18 vezes seguidas na montanha-russa (risos). Então, é um momen­to especial que a gente já viveu aqui também.

ELAINE MICKELY COM CESAR FILHO FOTO: TRUMPAS

 

Share

Related posts