My Partner
Sebrae
Lytron
sensus
Census

Ana Paula Siebert – A influencer fala sobre a carreira, a maternidade e o casamento com Roberto Justus

 

Texto de ALETHÉA MANTOVANI
@aletheamantovani

Ela ficou conhecida do grande público após participar do progra­ma “O Aprendiz”, em 2009, apresentado na ocasião pelo empresário, Ro­berto Justus, 67 anos – que al­guns anos mais tarde veio a se tornar o seu marido. Estamos falando de Ana Paula Siebert, 34 anos, influencer, advogada e modelo brasileira, que faz muito sucesso na mídia e nas redes sociais não somente por ser a esposa do famoso empre­sário, mas por trazer conteúdos interessantes relacionados à moda – dos quais ela entende como ninguém -, maternidade, viagens e muito mais.

O casamento com Justus mudou radicalmente a vida da catarinense natural da cidade de Blumenau, que até então era modelo e estudante de Direito. Porém, a vida ao lado do empresário lhe trouxe, além da fama, novas oportunidades profissionais e uma superexpo­sição, com a qual aos poucos ela aprendeu a lidar e conviver.

Se por um lado vieram o glamour e novos trabalhos, por outro também um certo julga­mento por conta dessa grande exposição que passou a fazer parte da sua vida, principal­mente nas redes sociais, onde ela possui 2 milhões e 400 mil seguidores só no Instagram.

Ana Paula conta que não tolera as agressões na Internet e é en­fática ao receber comentários inadequados e desrespeitosos. “Eu precisei entender que não vou agradar a todos e é normal. Eu não aceito críticas agressi­vas, ofensivas e já bloqueio na hora. Agora, as críticas cons­trutivas ficam no meu perfil, eu aceito, relevo e entendo que fazem parte do processo” – enfatiza.

Ao perguntarmos sobre a maternidade, a influencer conta que essa experiência trouxe um ensinamento e algumas mudanças para a sua vida. Após o nascimento da filha Vicky, 2 anos, fruto da sua união com o marido, ela diz que aprendeu a ser mais tolerante e a escutar. “Aprendi a relevar mais, mudei as minhas prioridades e fiquei mais leve e mais paciente. A Vicky em tão pouco tempo já me ensinou tanto!” – destaca.

Acompanhe a entrevista que Ana Paula concedeu à revista Linha Aberta.

LINHA ABERTA – Como você faz para conciliar as suas funções de mãe com as atribuições profissionais de influencer e modelo?

ANA PAULA – Provavelmente, esse é o meu maior desafio hoje. Encontrar o equilíbrio entre a maternidade e a carreira é, com cer­teza, uma busca constante das mulheres. Eu brinco que “nasce uma mãe, nasce a culpa”. Eu sempre me sinto culpada quando estou longe da Vicky por conta de trabalho, mas, ao mesmo tempo, sei que serei fonte de ins­piração para ela, o espelho de uma mulher que corre atrás dos seus sonhos e sabe o que quer. Essa é a imagem que eu quero passar para a minha filha.

LINHA ABERTA – Ser influencer é uma tarefa que envolve muita responsabilida­de, uma vez que você é o “espelho” para muitos espectadores, inclusive jovens. Quais são os cuidados que você tem ao cumprir esse papel?

ANA PAULA – Com certeza, influenciar é algo que exige responsabilidade. Por muitas vezes eu penso bastante antes de falar sobre algum assunto e a forma como vou abordar aquilo com os meus seguidores. Isso porque eu tenho crianças, jovens, adultos e até pessoas bem mais maduras que me seguem e, portanto, eu preciso cuidar da forma como exponho a minha opinião. Eu evito chamar a atenção com assuntos extremamente polêmicos, por exemplo, pois eu não gosto e, como eu não quero ser alvo de fofocas, então eu cuido das minhas palavras.

LINHA ABERTA – Você faz muito sucesso nas redes sociais, tem 2, 4 milhões de seguidores. Por lá recebe muitos elogios, mas também alguns comentários agressi­vos e que não condizem com a realidade. Como você administra tudo isso e o que faz para que as críticas não te afetem tanto?

ANA PAULA – Na vida nós temos muito o há­bito de lembrar mais das críticas do que dos elogios, é natural. Por muitas vezes, lemos centenas de coisas boas, mas nos apegamos a uma ou duas pessoas que escreveram algo que não gostamos (e isso serve para a vida e não apenas para redes sociais). Por exemplo, vamos para bem perto, dentro de casa, onde a nossa família nos critica, nos corrige… A maioria das pessoas não gosta. Quem gosta de ser criticado?! Ninguém. Mas, quando eu me exponho, tenho que lidar com isso, então precisei entender que não vou agradar a todos e é normal. Eu não aceito críticas agressivas, ofensivas e já bloqueio na hora. Agora, as críticas construtivas ficam no meu perfil, eu aceito, relevo e entendo que fazem parte do processo. Ônus e bônus, assim como tudo em nossa vida.

INHA ABERTA- O que a maternidade trou­xe para a sua vida?

ANA PAULA – Eu aprendi a relevar mais, mu­dei as minhas prioridades, fiquei mais leve e mais paciente. APara educar é necessário ter muita calma e paciência todos os dias. Eu preciso passar paz para a minha filha, preciso que ela se sinta segura perto de mim e a serenidade é o estado ideal para isso. Eu também aprendi a julgar menos e a ouvir mais. A Vicky em tão pouco tempo já me ensinou tanto! Então, com certeza, ser mãe é a minha melhor versão, é aquela que me completa e me realiza, é um sonho!

LINHA ABERTA – Você é uma mulher bonita, muito vaidosa e que está sempre “up-to-date” em relação aos cuidados com a sua beleza. Quais são os produtos dos quais você não abre mão e conside­ra essenciais para cumprir esse ritual?

ANA PAULA – Eu não vivo sem a Clorella, que descobri aqui nos Estados Unidos e hoje consumo de uma marca brasileira que eu adoro. Eu também adoro os ácidos, pois luto contra o melasma.

LINHA ABERTA – Em 2021, você utilizou ácido hialurônico para corrigir algo que não gostava no seu nariz, porém não ficou feliz com o resultado e optou por uma cirurgia. Você é adepta das cirur­gias para fins estéticos? Já fez outras? E aos procedimentos como o botox, por exemplo, qual a sua opinião?

ANA PAULA – Eu fiz uso de ácido hialurôni­co para corrigir o que me incomodava no nariz, mas não obtive o resultado que eu queria e então, busquei a cirurgia plástica para chegar à estética desejada. Eu amei! Portanto, eu sou super a favor que as pessoas busquem procedimentos para, de alguma forma, levantar as suas autoes­timas e deixá-las ainda mais confiantes.Eu, por exemplo, após amamentar estava super infeliz com os meus seios, então fiz uma mamoplastia e hoje eu os amo. Porém, eu não sou a favor das transformações radicais e dos excessos que distorcem a imagem da pessoa, sabe? Eu acho que a Internet está banalizando as cirurgias e os procedimentos estéticos, acho um perigo, principalmente para os jovens. Eu fico ima­ginando essa turma daqui a 20 anos. Muita gente perde a noção!

LINHA ABERTA – Você gosta dos Estados Unidos? Se sim, qual o seu lugar prefe­rido no país e o que mais gosta de fazer quando está por aqui?

ANA PAULA – Eu amo os Estados Unidos, sempre passamos férias aqui. Eu gosto do clima e das pessoas. Nós adoramos Miami, eu sou apaixonada por praia e acho uma cidade muito completa, pois tem uma gastronomia impecável, além de cultura, eventos, compras e muita diversão para as crianças. Ir à praia e sair para jantar são os meus progra­mas favoritos.

LINHA ABERTA – Você e o Roberto Justus parecem muito entrosados, parecidos em alguns aspectos e até complementares. Essa impressão que temos condiz com a realidade? Como é o relacionamento de vocês?

ANA PAULA – Eu e o Roberto somos muito parecidos, combinamos bastante e acho que eu trouxe ainda mais leveza para ele – isso é o que me falam. Nós gostamos de muitas coisas parecidas e temos valores semelhan­tes. Eu trago jovialidade para ele e ele me traz a maturidade que eu tanto admiro. Nós temos uma troca incrível e eu o admiro demais como pai, pro­fissional e marido.

LINHA ABERTA – Recentemen­te, saiu uma declaração sua na imprensa afirmando que, tanto você quanto o Roberto são “livres” para fazerem o que quiser. Ter esse momento de liberdade faz bem ao relacionamento? Até que ponto ele é saudável?

ANA PAULA – Assim como muitas coisas que falamos, essa foi um pouco distorcida pela imprensa. Nós não somos livres para fazermos o que quiser. Somos livres para sair com os nossos amigos por exemplo, eu viajo a trabalho e ele respeita, se eu quiser ir a algum passeio, por exemplo, aqui em Miami, ele me deixa livre para ir sem ele. Eu tenho a liberdade para correr atrás dos meus sonhos. Ter esses momentos é muito bom, eu não me sinto presa e tenho a liberdade para trabalhar, visitar a minha família e viajar por exemplo. Mas, a liberdade é apenas nesse sentido.

LINHA ABERTA – Quais são os seus próximos projetos?

ANA PAULA – O nosso ano está lotado, nós temos várias viagens a trabalho, campanhas, projetos com marcas. Eu estou em um momento de colher os frutos que plantei há anos e isso me enche de orgulho.

Share

Related posts