Lytron
Sebrae
My Partner
Census
sensus

Covid 19: pesquisa revela que vírus perde 90% da sua capacidade de infeção em 20 minutos

AS DESCOBERTAS DE UM ESTUDO PUBLICADO NA REVISTA CIENTÍFICA PROCEEDINGS OF THE NATIONAL ACADEMY OF SCIENCES

O coronavírus perde 90% da capacida­de de infetar nos primeiros 20 minutos em que circula no ar, devido à humidade presente, conclui um estudo da Univer­sidade de Bristol, publicado na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences.

Isto ocorre quando o vírus da Covid-19 está sob a forma de partículas de aeros­sol, ou seja, micropartículas de secreção respiratória, que são produzidas ao respirar, falar ou espirrar. Segundo os cientistas, quanto mais seco for o ar, mais o vírus perde a capacidade de infetar as células humanas com facilidade.

“Embora o atual consenso seja de que a meia vida do SARS-CoV-2 na fase de aerossol seja entre uma a duas horas, se não mais, observámos um rápido declínio inicial na infecciosidade em apenas alguns segundos a minutos da formação do aerossol. Medindo todas as condições, a maioria do vírus é inativada em 10 minutos após a aerossolização”, explicam os autores do estudo.

Para chegarem a esta conclusão, os cientistas britânicos analisaram de que forma fatores ambientes, como humida­de relativa (UR) e temperatura, afetam a capacidade de infeção das partículas inaláveis do vírus da Covid-19, através de um instrumento chamado Celebs, que mede os aerossóis.

De acordo com os investigadores, ocorre uma perda significativa na capacidade de infeção logo nos primeiros 10 minutos de formação de partículas de aerossol. E, acrescentam: este efeito manteve-se igual para as diferentes variantes do SARS-CoV-2 que foram analisadas, como a Alfa (B.1.1.7) e a Beta (B.1.351).

UMA QUESTÃO DE HUMIDADE

Em ambientes com baixa humidade relativa do ar (< 50%), o vírus perde 50% da sua capacidade de infeção em apenas 10 segundos, após a formção do aerossol. Isso acontece porque as partículas ‘ressecam’ muito rápido, enquanto estão suspensas no ar. No entanto, o cenário é outro em ambientes mais húmidos. Com níveis elevados de humidade relativa, a perda da capaci­dade de infecção é mais gradual. É de 50% nos primeiros cinco minutos e de 90% em 20 minutos.

O QUE FAZER SE APRESENTAR SINTOMAS DE COVID-19:

Está apresentando sintomas e acha que pode ser coronavírus? Conheça as atuais recomendações e saiba como proceder em caso de suspeita de con­taminação.Procure o médico de forma mais rápida possível.

Desde agosto de 2020, as novas orien­tações do Ministério da Saúde é que se procure atendimento profissional o mais rápido possível, por isso não espere os sintomas se agravarem. Se está apresen­tando sintomas do coronavírus, busque atendimento médico para confirmar a suspeita de contaminação.

Se informe nos canais oficiais das auto­ridades de saúde. Avise as pessoas que você teve contato recentemente

Se você compartilhou o mesmo ambien­te ou teve contato físico com outras pes­soas, informe-as para que fiquem alertas quanto à manifestação dos sintomas da contaminação.

Não saia de casa desnecessariamente

Evite ao máximo o deslocamento e contato com outras pessoas. Comunique aos seus empregadores a suspeita de contaminação. Não vá a locais públicos, restaurantes, mercados e etc.

Distanciamento intrafamiliar

Dentro da sua realidade, busque ficar distante de outros integrantes da sua família. Mantenha-se em quarto separa­do, não abrace, beije ou tenha contato direto com outras pessoas.

Não compartilhe objetos, mantenha o ar-condicionado desligado e as janelas abertas para permitir a circulação de ar. Proteja os seus. Siga as orientações mé­dicas e dos profissionais de saúde, cuide do seu corpo e da sua mente. Juntos somos mais fortes!

Share

Related posts