My Partner
Lytron
sensus
Sebrae
Census

A inveja santa de cada dia

 

DE ELIANA BARBOSA
@ELIANABARBOSAPSICOTERAPEUTA

Uma das grandes causas de infelicidade na vida das pessoas é a inveja, apesar de quase ninguém reconhecer­-se como invejoso.

Inveja é um dos sentimentos mais destrutivos que existem, podendo agir tanto na nossa vida pessoal quanto na profissional. É uma sen­sação interior que se manifesta sob a forma de frustração, de tristeza, de ressentimento e de intolerância quando nos sentimos inferiores a alguém.

Na verdade, inveja é a manifestação da rejeição que alguém sente em relação a si mesmo por não ser como os outros são.

As pessoas sentem inveja quando não conseguem aceitar tranquilamente a luz, a alegria e o brilho de outras pessoas.

O invejoso sempre culpa os outros pelos seus fracassos. Sua autoestima costuma ser baixa; ele precisa desen­volver sua autoconfiança.

Quando tomada por essa emoção devastadora — a inveja —, a pessoa torna-se arrogante, amarga e egoísta, afastando de si qualquer possibilida­de de encontrar a paz.

O mecanismo desencadeador da inve­ja é a comparação. Porém, em todos os momentos do dia, vivenciamos o processo comparativo. Queiramos ou não, a vida cotidiana é feita de com­parações; há sempre um modelo, um padrão, servindo de referencial para praticamente tudo o que fazemos.

É por isso que, muitas vezes, temos dificuldade em identificar quando termina a admiração e começa a inveja. Quando nos comparamos a alguém com o intuito de aprender para crescer, estamos desenvolvendo em nós mesmos a admiração, que é um sentimento positivo, dissociado da inveja.

Um modo eficaz de combater a inveja e manter a saúde emocional consiste em usar o processo comparativo a seu favor. Utilizando a via do autoconhe­cimento, você pode trilhar o caminho da auto comparação, ou seja, compa­rar os sentimentos e as atitudes que você tem, hoje, com os que você ma­nifestava no passado. Dessa forma, você poderá concluir se está evoluin­do ou, apenas, perdendo tempo nesta vida tão cheia de aprendizado.

Todos nós vivemos neste mundo para sermos cada vez melhores e mais bem-sucedidos, não em comparação aos outros, mas a nós mesmos. Ao nosso redor, sempre encontraremos pessoas mais adiantadas do que nós, seja social, física, psicológica, financeira, moral ou espiritualmen­te. Quando voltamos os olhos para o nosso interior, torna-se mais fácil enfrentar essa realidade.

Habitue-se a agradecer todos os dias pelo que você é e pelo que tem. Traba­lhe com as técnicas da auto comparação e da gratidão para fortalecer a sua individualidade.

Fazendo isso, você passa a ser o seu próprio referencial, o seu próprio ponto de apoio, aumentando, assim, a sua satisfação de viver.

Share

Related posts