Sebrae
sensus
Census
Lytron
My Partner

Instagram apresenta relatório de tendências para 2022

Texto de LAINE FURTADO
@LINHAABERTAMAGAZINE
FOTOS CRELLO

O Instagram lançou o seu relatório de tendências para 2022, desenvolvi­do em conjunto com um vídeo onde repórter cultural Darian Symone´ Harvin conversou com os princi­pais criadores da próxima geração na plataforma. Com uma audiência que está constantemente criando o futuro e definindo rumos de com­portamento, o Instagram investigou a mente da geração Z para desvendar o que devemos esperar para o próximo ano, em relação a alguns temas gerais como moda, bem-estar, música, entre outros. E você vai ficar surpreso com o resultado da pesquisa. Veja as tendências para 2022 conforme matéria divul­gada no site tecmundo.com.br.

MODA E BELEZA

Após dois anos de muito moletom e athleisure (moda confortável), os jovens estão dispostos a tomar decisões mais corajosas ao sair de casa. A volta da moda alternativa, como forma de expressão, traz des­taque para as estéticas gótica, dark academia e goblincore.

Enquanto se espera um movimento maximalista para a moda, para a beleza temos uma ação contrária. A gen-Z está cada vez mais atenta aos produtos que utilizam, e com o skincare se mantendo em alta, pre­valecerá a “pele iluminada, natural e minimalista”, indica o relatório do Instagram.

TENDÊNCIAS DE CONSUMO

Segundo o relatório, a nova gera­ção é muito atrelada a movimentos em prol do bem-estar do planeta e de sustentabilidade. Dos jovens entrevistados, 23% pretende com­prar em lojas de 2ª mão em 2022, enquanto outros 24% esperam contribuir para um mercado mais sustentável, vendendo seus bens através de lojas online ou das redes sociais.

MÚSICA E DANÇA

Não é novidade que o formato do TikTok está transformando o mun­do musical, visto que a geração de “audição ansiosa” pede por com­posições mais curtas e objetivas. Ao mesmo tempo, a música está se tornando algo mais visual, cortesia da popularização dos vídeos.

Usuários ainda esperam utilizar a plataforma para apoiar seus artistas favoritos e conhecer novos. Segundo dados da pesquisa, 41% dos entrevistados pertencem a fandoms e 70% espera conhecer novas músicas e artistas através das redes sociais. Os “desafios” também não estão de fora, onde 1 a cada 3 jovens esperam ver mais coreogra­fias em 2022.

CELEBRIDADES E CRIADORES

A relação entre criadores e audiên­cia são geralmente alinhadas aos interesses em comum do que na popularidade do criador. Para 4 a cada 5 jovens, as redes sociais e as celebridades online possuem mais influência do que as celebridades tradicionais, como atores.

Pesquisa admite efeito negativo do Instagram na saúde de jovens

A geração Z ainda aponta que criadores menores, mas com uma audiência leal e engajada, são essen­ciais para a criação de tendências, enquanto as redes sociais e influen­ciadores digitais são os principais responsáveis por propagá-las.

CARREIRA E EDUCAÇÃO

A pandemia de covid-19 fez a nova geração repensar aspectos da vida e o significado de sucesso. Para 68% dos jovens, “trabalho é algo que devo fazer e não a coisa mais importante da minha vida”. Além disso, 71% concorda que prefere um emprego com significado, mesmo que isso signifique receber menos.

COMIDA E BEM-ESTAR

Segundo o Instagram, os jovens gostam de experimentar na cozinha, com receitas complexas e estéticas diversas. Alguns dos principais tópicos abordados são gastronomia molecular, mixologia, novas ma­neiras de encontrar ingredientes e comida vegana.

Já no âmbito de bem-estar, a geração continuará muito atenta à saúde mental, praticando meditação guia­da, exercícios físicos e investindo em atividades criativas como pintura, desenho e música. Um ponto im­portante é a relevância das experi­ências holísticas que visam tornar os ambientes mais sustentáveis e amigáveis ao meio ambiente.

PRESENÇA VIRTUAL: JOGOS, MEMES E JUSTIÇA SOCIAL

O isolamento social levou a Gen-Z a buscar escapes da realidade e a se relacionar no mundo digital. Um dos principais meios utilizados foram os jogos, que se tornaram uma nova plataforma social. Segundo os entre­vistados, 40% gostariam de ver mais tendências de jogos em 2022.

A presença online ainda interfere diretamente em como os jovens se comportam e como estão cada vez mais engajados em movimen­tos sociais. Segundo a pesquisa, usuários do Instagram estão mais inclinados a votar do que os que não estão presentes na plataforma, com 18% contra 6%. Eles ainda estão mais dispostos a doar dinheiro para causas que acreditam, segundo o levantamento. Com informações do site tecmundo.com.br.

Share

Related posts