My Partner
Lytron

Arqueólogos israelenses encontram evidências de uma catástrofe bíblica que ocorreu há 2.800 anos

Arqueólogos que trabalham em Jerusalém descobriram evidências de um grande terremoto que ocorreu na Terra de Israel há 2.800 anos, mencio­nado na Bíblia.

As evidências do terremoto foram escavadas em vários locais de Israel, mas os pesquisadores acreditam que, pela primeira vez, os arqueólogos identificaram positivamente vestígios de ruínas que mostram que o cata­clismo também afetou Jerusalém.

Escavações no Parque Nacional da Cidade de David, fora da Cidade Velha de Jerusalém, revelaram uma camada de ruínas que inclui uma série de artefatos quebrados, como lâmpadas, potes de armazenamento e recipientes de cozinha que foram esmagados quando o prédio em que estavam desabou.

Os diretores da escavação, Dr. Joe Uziel da IAA e Ortal Chalaf, obser­varam que “quando escavamos a estrutura e expusemos uma camada de destruição do século 8 aC, fica­mos muito surpresos, porque sabemos que Jerusalém existiu continuamente até a destruição da Babilônia. , o que aconteceu cerca de 200 anos depois ”.

“Nós nos perguntamos o que poderia ter causado a dramática camada de destruição que descobrimos. Depois de examinar as descobertas da esca­vação, tentamos investigar se havia uma explicação bíblica para isso. Curiosamente, o terremoto mencio­nado nos livros de Amós e Zacarias ocorreu no mesmo período em que o prédio que escavamos na Cidade de Davi ruiu. “

“A combinação da descoberta no cam­po com a descrição bíblica nos levou a concluir que o terremoto que danificou a Terra de Israel durante o reinado de Uzias, rei de Judá, também danificou a capi­tal do reino: Jerusalém”, explicou Uziel e Chalaf.

Os resultados da escavação, realizada pela Autoridade de Antiguidades de Israel, serão apresentados ao público em geral na Conferência dos Estudos de Jerusalém Antiga sobre a Cidade de David, um even­to anual organizado pelo Instituto Mega­lim. A conferência está marcada para o início de setembro.

Share

Related posts