Lytron
My Partner

Saiba como planejar com eficiência

De Eduardo Prugner
@eduardoprugner

Se existe uma palavra que nos incomoda desde o primeiro dia do ano é “plane­jamento”. Sempre nos comprometemos a fazê-lo, a corrigi-lo, mas nem sempre cumprimos com esse propósito. Afinal o que é “planejamento”? É um compro­misso que assumimos criando uma meta, com uma ou diversas ações ou tarefas, para otimizar o alcance dos objetivos pretendidos. Portanto, ao estabelecer as metas, ter em mente a sua capacidade de cumpri-las e das suas competên­cias pessoais. É muito importante não propor um planejamento envolvendo outras pessoas sem as consultar previamente.

A administração do planejamento consiste em elaborar e executar o plano com suas ações para obtenção do resultado pretendido. A administra­ção do planejamento é o processo de gerir cada ação, monitorando as necessidades para a sua execução. Uma atividade a ser gerenciada, por exemplo, é a administração do tempo.

PLANEJAMENTO PESSOAL – é a resposta para os sonhos e objetivos pessoais. Podemos sonhar com o etéreo, mas o sonho para a realização dos objeti­vos que temos para com a vida requer um plano com metas e objetivos que irão determinar a sua realização. Devemos levar em conta os recursos e os prazos para o cumprimento da meta estabelecida. Alguns autores recomendam que antes de elaborar o planejamento pessoal responda-se algumas perguntas como: – É verdadeiro este objetivo? Ele é válido? Tenho competência para executá-lo? Podemos também acrescentar mais alguns questionamentos, lembrando sempre o foco principal.

PLANEJAMENTO FAMILIAR – a primeira ideia que vem à nossa mente é que este planejamento se refere a quantidade de filhos que o casal deve ter. Pode-se dizer que sim, mas o mundo de hoje, re­quer que a família tenha alguns objetivos comuns, envolvendo o casal e filhos.

Difere do planejamento pessoal, que é individual e a concepção é de si para si, o planejamento familiar requer a participação de todos, e deve ser amplamente discutido, com metas estabelecidas que sejam unanimemente aprovadas. Os temas a serem abordados passam pelo financeiro – os recursos da família (todos os rendimentos devem ser conhecidos por todos), despesas comuns e pessoais, compras de grandes valores (casa, car­ro), viagens, estudos. É fundamental a presença de Deus e como será o comportamento familiar perante o Senhor.

Esse planejamento torna-se necessário para que o ambiente familiar seja equilibrado, unido e abençoado.

PLANEJAMENTO FINANCEIRO – Vilão ou herói? Planejamento financeiro é o mais temível, mas o mais necessário. Sem ele desmorona família, projetos pessoais, vidas e qualquer plano que se possa elaborar. Envolve o Planejamento pessoal e o familiar. Os recursos são comuns e as despesas também, e, os objetivos nele traçados devem ser bem estudados, estruturados e controlados rigorosamente. Deve-se monitorar a cada dia. Daí a necessidade da planilha financeira onde são lançadas as receitas, as despesas e deve ter uma coluna a parte com as metas pretendidas para cada item.

GERENCIANDO E ADMINISTRANDO O PLANEJAMENTO

Partimos do planejamento pessoal com um sonho realizável, do familiar com objetivos comuns e do financeiro com a elaboração de uma planilha. Em todos eles houve uma preparação e de imediato uma avaliação das objetividades. Na sequência podemos estabelecer prioridades e com esse material elaboramos o plano de ação.

Agora vamos colocar as mãos na massa e definir as metas que determinarão as ações, sempre tendo em mente que devem ser realistas. Nas metas estarão os recursos e prazos para suas realizações, assim como a sua organização para melhor geri-las.

Uma vez que mapeamos todas as ações vamos validá-las e colocá-las em andamento, gerencian­do e acompanhando as realizações e a evolução das proposições.

Ops, houve uma mudança no percurso. Está na hora do ajuste dos planos e refazer as suas ações. É claro que sempre devemos pensar em melhorar, superando e eliminando os obstáculos que vão surgindo.

O fundamental é a motivação. Você deve estar mo­tivado, a família deverá estar motivada. O planeja­mento não é um fardo, é um desejo e a conquista deste desejo. Aqui está o incentivo, o acreditar, ter fé e jamais desistir no meio do caminho. Elimine o medo, a ansiedade e a dúvida.

Share

Related posts