My Partner
Lytron

Como lidar com pessoas ignorantes

De Eliana Barbosa

Vez ou outra, em seus relacio­namentos, você se depara com alguém cuja ignorância é sua marca principal – incapacidade de se relacionar bem, estupidez e ausência de bom senso. Não falo aqui da ignorância pela falta de estudos, pois conheço pessoas até analfabetas bem mais sensatas e sábias do que aquelas que dizem que sabem tudo! Veja, então, como lidar com as pessoas insensíveis e indelicadas:

  • Quando precisar falar algo que vá contrariar uma pessoa estúpida, se for importante, fale, mas prepare-se para ouvir impropérios, calúnias e tudo o mais. Caso necessário, apele para a Justiça, mas não se intimide com berros e xingamentos. Essa é a natureza do outro e você não pode fazer nada a esse respeito, a não ser rezar por ele.
  • Se um indivíduo insensato se recusa a ouvir seus argumentos, não se desgaste gritando mais alto do que ele. Silencie e procure pesquisar na internet sobre o assunto que você está tentando abordar e envie este material via e-mail ou carta para ele ler e refletir.
  • Se quiser terminar um relacionamento com um parceiro estúpido, saiba que você poderá enfrentar muitos obstácu­los, talvez até violência, por isso, antes de dar a notícia a ele, procure orientação ou apoio jurídico. Mas nunca abra mão do seu direito de ser você mesma e de ser feliz!
  • Se esse tipo de ignorância vem de seu chefe, todos os dias, antes de sair de casa, ore por ele, vibre positivamente e mentalize Jesus Cristo colocando as mãos sobre a cabeça dele. E, depois, não bata boca, tentando mostrar seus argumentos – ele não vai escutar nada, porque está perdido em sua própria insensatez! Mantenha um diário de seu trabalho, anote tudo ali por precaução, e se precisar dar alguma explicação a ele, envie-a por escrito.
  • Lembre-se: ninguém tem o poder de mudar os outros. Então, mude sua postura, agindo de forma serena, madura e com compaixão, pois, muitas vezes, esta estupidez é sinal de um transtorno mental sem tratamento.
  • E, finalizando, jamais se esqueça do poder transformador da oração – ore por essa pessoa complicada, mas ore tam­bém por você, rogando a Deus paciência, equilíbrio e coragem para suas decisões!
Share

Related posts