Lytron
My Partner

The Ringling Museum em Sarasota

De Laine Furtado
@fashionandtravelreporter

O The Ringling Museum, em Sarasota, na Flórida, abriga uma das mais preeminentes coleções de arte e cultura dos Estados Unidos. Sua história começa há quase um século, com o empresário do circo John Ringling e o amor compartilhado de sua amada esposa Mable por Sarasota, Itália e arte.

O PRÉDIO DE CA’ D’ZAN

John Ringling era um dos cinco irmãos que possuíam e operavam o circo jus­tamente chamado “The Greatest Show on Earth”. Seu sucesso com o circo e habilidades empreendedoras ajudou a torná-lo, nos anos 20, um dos homens mais ricos da América, com um valor estimado de quase US $ 200 milhões.

Em 1911, John e sua esposa, Mable, compraram 20 acres de propriedade à beira-mar em Sarasota. Em 1912, eles começaram a passar invernos no que era então ainda uma pequena cidade. Eles se tornaram ativos na comunidade e compraram cada vez mais imóveis, ao mesmo tempo possuindo mais de 25% da área total de Sarasota.

Depois de alguns anos, o casal decidiu construir uma casa e contratou o famoso arquiteto nova-iorquino Dwight James Baum para projetá-la. Mable, que man­tinha um portfólio cheio de esboços, cartões postais e fotos, queria uma casa no estilo gótico veneziano do Palazzi em Veneza, Itália, com a Baía de Sarasota servindo como seu Grande Canal.

O FAMOSO HALL DE ENTRADA DO THE RINGLING MUSEUM, EM SARASOTA

Picture 1 of 6

A construção começou em 1924 e foi concluída dois anos depois, a um custo então impressionante de US $ 1,5 milhão. Com cinco andares de altura, a mansão de 36 mil metros quadrados tem 41 quartos e 15 banheiros.

Hoje, a entrada do terreno é através do portal gótico veneziano onde os Ring­lings receberam seus convidados para o opulento Ca’d’Zan, ou “Casa de João” no dialeto veneziano.

O MUSEU DE ARTE

Enquanto viajava pela Europa em busca de atos para seu circo, John Ringling, no espírito dos mais ricos industriais da Era Dourada da América, começou a adquirir arte e gradualmente construiu uma coleção significativa.

Logo após a conclusão de Ca’ d’Zan, John construiu um museu de 21 galerias mod­elado na Galeria Florentine Uffizi para abrigar seu tesouro de pinturas e obje­tos de arte, destacado por sua coleção de Antigos Mestres, incluindo Velazquez, Poussin, van Dyke e Rubens. O resul­tado é o museu e um pátio repleto de réplicas de esculturas gregas e romanas, incluindo um molde de bronze de Davi de Michelangelo.

John abriu o Museu de Arte ao público em 1931, dois anos após a morte de seu amado Mable, dizendo que esperava que isso “promovesse a educação e a valorização da arte, especialmente entre nossos jovens”.

NA SEQUÊNCIA, A SALA DE RUBEN DO RINGLING MUSEUM, PEÇAS DO MUSEU DO CIRCO E A SALA DE JANTAR DA CASA DE JOHN E MABLE RINGLING CHAMADA CA’S’ZAN

renascimento de Ringling. Em 2000, após anos de negociação, o Estado passou a governança do Museu para a Florida State University (FSU).

Como parte do acordo, o Estado prometeu fi­nanciar reparos imediatos e, em 2002, forneceu através da Universidade outros US$ 43 milhões para financiar todos os quatro edifícios – Museu de Arte, Ca’ d’Zan, Museu de Circo e Teatro Históri­co asolo – desde que a diretoria do Museu pudesse arrecadar mais US$ 50 milhões em cinco anos.

Graças a um esforço heroico de alguns na comuni­dade e apoio público verdadeiramente generoso, eles superaram além das expectativas e mais de US $ 56 milhões foram levantados até 2007.

Hoje, o The Ringling Museum é um dos museus mais famosos dos Estados Unidos e o conceito de ser um paraíso europeu na Florida é uma reali­dade, com uma infra-estrutura maravilhosa, uma história rica e um acervo que não deixa nada a desejar aos melhores museus da Europa, com 4 espaços culturais ricos em história: a Ca’d’Zan, o Circus Museun, o museu do circo em miniatura e o museu de arte, além do jardim da Mable Ringling que é no estilo europeu.

Share

Related posts