Na trilha do sucesso. A história da brasileira Juliana Zanon no mercado cinematográfico americano

Conheça a história de sucesso da valadarense Juliana Zanon no mercado cinematográfico americano

Uma vida dedicada ao cinema e ao mundo do entretenimento. Assim se pode definir a trajetória artística de sucesso da mineira Juliana Zanon, 41 anos.  

Nascida em Governador Valadares e radicada nos Estados Unidos desde os 10 anos de idade, a brasileira  se mudou para New York após a separação dos pais. Ela criou seu próprio caminho no ramo que sempre foi sua vocação. “Sempre fui fascinada com o mundo do entretenimento e do audiovisual”, ela afirma. 

Graduada em Business pela Western Connecticut State University, ela começou a trilhar seu caminho desde pequena na área. Sempre envolvida com o entretenimento e o cinema, Juliana Zanon foi gerente de locação (Location Manager em inglês) de grandes sucessos como Homem de Ferro 3, As Panteras e o seriado Dexter. Além disso assina dois vídeos do renomado cantor canadense Drake. A mineira naturalizada americana  também produz diversos shows e clipes de artistas brasileiros e atende importantes emissoras de televisão como a Rede Globo.

Produtora especializada em estruturas de construção junto aos diretores e produtores de cada projeto, Juliana Zanon sempre está apontando os benefícios de cada locação para uma filmagem.

Graças a sua rede internacional, ela consegue captar  produções cinematográficas para os destinos em que está envolvida e principalmente em Miami, na Florida onde vive há mais de 10 anos.

Um pouco dessa trajetória brilhante você conhece nesta entrevista exclusiva que a CE0 da 2Do Produtions LLC e Location Manager de grandes sucessos internacionais concedeu à RISA.

Juliana Zanon  e sua história no mundo cinematográfico americano

Nessa parte, abordamos um pouco da carreira de Juliana Zanon. A ida para os Estados Unidos, o início de tudo e a relação com o Brasil. Leia abaixo.

RISA: O cinema sempre foi sua vocação? Ou você sonhava algo diferente?

Juliana Zanon: Eu sempre fui fascinada com o mundo do entretenimento e do audiovisual. Desde pequena eu adorava criar e coordenar eventos e shows. Com o tempo os eventos que eu organizava se tornaram populares e se tornou o meu primeiro business. Conheci muitas pessoas e fiz amigos que já trabalhavam com cinema, a partir deste momento comecei a me interessar ainda mais por esse universo, abrangendo meus conhecimentos nesse campo.

RISA: Ir para os EUA logo pequena foi algo difícil para você? Conte mais sobre essa ida.

Juliana Zanon: Meu pai é italiano e sempre viajava para pescar no Alasca e tinha muitos amigos estrangeiros. Quando ele e minha ame se separaram, ela decidiu se mudar para os Estados Unidos e eu fui com ela. Foi muito fácil me adaptar ao país. Eu sempre fui muito comunicativa. Acredito que esse fato me ajudou a me enturmar rapidamente e, com isso, aprender a língua inglesa foi muito mais fácil.

Assim que eu fui matriculada na escola, pedi para a diretora me colocar em uma classe sem brasileiros; com isso eu poderia aprender mais rápido o inglês. Entrei para o time de vôlei da escola e, como o esporte nos Estados Unidos é um grande incentivador para estudantes, isso acabou me ajudando muito a conseguir melhores oportunidades e a ingressar na Universidade.

Até hoje onde eu me formei, a camiseta com a qual eu jogava no time, está exposta ao lado de outros grandes nomes que fizeram parte da equipe na época.

“No Brasil, estão sendo desenvolvidas séries primorosas com uma temática, narrativa e estética impecáveis, assim contribuindo para atrair e prender ainda mais o telespectador.”

Juliana Zanon

 

RISA: Suas relações com o Brasil, como andam desde então? Você fez bastantes shows de brasileiros, produziu clipes… Você tem contato direto com o país?

Juliana ZanonJuliana Zanon: Eu tenho uma ótima relação com meus clientes do Brasil. Tenho uma ótima relação com a TV Globo, Record, e algumas marcas e agências do Rio e SP. Mesmo com a alta do dólar e a pandemia não deixamos de fazer orçamentos  nem de realizar alguns trabalhos nos Estados Unidos com clientes do Brasil. Mesmo com a fronteira fronteira fechada, conseguimos viabilizar algumas produções em Miami assim que o governo nos liberou pra voltar a trabalhar. Alinhamos tudo por chamada de vídeo e durante as filmagens os clientes podem acompanhar ao vivo o set de gravação por um link de alta qualidade de streaming.

Cinema e streaming

As novas relações trazidas pelos canais de streaming, o futuro do cinema e um pouco do trabalho de Juliana Zanon como Location Manager. Acompanhe abaixo na continuação da entrevista.

RISA: Como você a questão do cinema conjugado com as plataformas de streaming? Acha que elas vão ter cada vez mais espaço em detrimento das salas de cinema?

Juliana Zanon: O setor de entretenimento sempre conviveu com um ambiente de mudanças e acho o streaming só agregou ainda mais. A acessibilidade é sem dúvida maior visto que filmes, séries estão disponíveis em celulares, computadores e na tv. Os hábitos mudaram totalmente e podemos perceber essa importância e aumento do serviço de streaming também durante a pandemia em 2020, quando nos vimos todos forçados a ficar dentro de casa. Com isso, o consumo das plataformas aumentou. Acredito que as salas de cinema ainda continuaram por muito tempo sendo frequentadas e importantes no mercado, mesmo que por enquanto ainda estejam fechadas.

RISA: Como vê a produção brasileira de filmes e séries? Acha que há possibilidade de se destacar no mercado?

Juliana Zanon: Sem duvidas o mercado evoluiu. Dá para ver pela quantidade e qualidade das séries brasileiras Juliana Zanonque tem tido destaque no exterior. O desenvolvimento das séries esta sendo impressionante, tanto no quesito quantitativo – em que fica claro o aumento de produções e sua diversidade –  quanto no qualitativo.   Estão sendo desenvolvidas séries primorosas com uma temática, narrativa e estética impecáveis, assim contribuindo para atrair e prender ainda mais o telespectador.

“Drake doou 1 milhão de dólares do seu próprio dinheiro para pessoas que realmente precisavam. Foram dias de preparação antes das filmagens, que envolveram uma equipe de 70 pessoas.”

Juliana Zanon

 

Juliana ZanonRISA: Explique um pouco mais sobre o seu trabalho como Location Manager e Location Scout nas produções cinematográficas, nos vídeo clipes de cantores internacionais e de televisão?

Juliana Zanon: Na maioria das produções cinematográficas ou de TV nos Estados Unidos , um Gerente de Locação (Location Manager) é o primeiro na lista da equipe de produção antes mesmo de escolherem o próprio diretor, muitas vezes.
Meu goal é sempre encontrar locações que melhor atendam à visão do diretor, mas os diretores nem sempre sabem o que querem até que tenham visto uma locação proposta. Por isso é importante também saber tirar boas fotos.

Além disso é muito importante trabalhar em estreita colaboração com a equipe de criação dos filmes e sempre tentando pensar fora da sua zona de conforto. Às vezes, um local pode se tornar mais poderoso durante a tomada do filme do que percebemos no início. Além disso é de sua importância, no meu trabalho, garantir que toda locação tenha sua permissão de filmagem correta aplicada junto com a cidade e o o Film Office.

A papelada envolvida para conseguir a permissão de uma locação é grande; não é tão simples como algumas pessoas pensam. Não se pode colocar uma câmera na rua sem a devida permissão do governo, por isso é fundamental para toda gravação que for fazer e não ter problemas é contratar uma diretora de locação (location manager) como é o caso na minha produtora 2Do Productions.

Nós garantimos todos os serviços para que desde um pequeno photoshoot (uma sessão de fotos)  para uma campanha até um grande filme de blockbuster dos cinemas seja feito com excelência.

“Tem que ser muito mulher e de personalidade forte para enfrentar um set onde muitas vezes a maioria são homens ao seu redor e ter o respeito deles.”

Juliana Zanon

Grandes produções

As peculiaridades de algumas grandes produções das quais a mineira participou você confere aqui.

RISA: Você assinou como Location Manager grandes sucessos como os dois vídeos  seguidos do renomado cantor canadense Drake como “God’s Plan” e “ In my feelings” que viralizou no mundo todo. Você pode contar um pouco como foram feitas a gravação um pouquinho dos bastidores?
Juliana Zanon: Sem dúvidas foi muito especial gravar “God’s Plan” em Miami, pois Drake doou 1 milhão de dólares do seu próprio dinheiro para pessoas que realmente precisavam. Foram dias de preparação antes das filmagens, que envolveram uma equipe de 70 pessoas.

Cada história ali contada tem uma emoção diferente pra mim. Uma em especial me tocou.  Durante as filmagens, conheci um rapaz que tinha acabado de chegar a Miami e dormia no carro com sua família.  Ele queria um emprego e conseguimos !Além disso o cantor deu uma ajuda de U$10 mil  para ele recomeçar com sua família . A logística foi enorme, com mais de 12 horas de filmagens.  Foi algo inexplicável.

No ano seguinte viajamos pra New Orleans para as filmagens do “In My Feelings”, que viralizou no mundo com o Kiki challenge! Foi uma honra receber esse convite novamente da produtora Fuliane Petikyan que se tornou uma referência como profissional para mim.

Sucesso nos EUA

RISA: Assim como no filme “Iron Man 3” (Homem de Ferro 3) , “Charlie’s Angels” (As Panteras) ,Pain & Gain e até o seriado “Dexter”, você integrou ao time do departamento de locações. Como foi para você ter seu nome em produções tão grandiosas sendo a única brasileira no departamento?

Juliana Zanon: Sem dúvidas foram produções que agregaram muito ao meu conhecimento e como mulher latina naturalizada americana foi uma grande vitória sem duvidas. Tem que ser muito mulher e de personalidade forte para enfrentar um set onde muitas vezes a maioria são homens ao seu redor e ter o respeito, ainda mais por ter uma posição como a minha.

Juliana Zanon

 

 

 

 

RISA: Por fim, o que você diz para os brasileiros que querem tentar a sorte nos EUA?Juliana Zanon: Os Estados Unidos são uma terra cheia de oportunidades; basta você saber utilizar com sabedoria e mantendo sempre a honestidade. Mas tem que vir muito preparado para longas horas de trabalhos diários que a maioria das vezes é mais de 12 horas. Ao contrário do que muitos pensam, dinheiro aqui não cresce em árvores: é preciso comprar a muda, plantar a árvore, regrar, e cuidar para que ela dê frutos… Com os frutos, você começa a ganhar dinheiro !

Share

Related posts