Lytron
Census
My Partner
Sebrae
sensus

Venda de imóveis novos em SP sobe 23,6% em 2013, diz Secovi

As vendas de imóveis residenciais novos na cidade de São Paulo encerraram 2013 com crescimento de 23,6% sobre 2012. Foram 33.319 unidades comercializadas, sobre 26.958 no ano anterior, divulgou nesta terça-feira (11) o Sindicato da Habitação (Secovi-SP).

Em valores, as vendas atingiram R$ 19,1 bilhões, alta de 30,2% com relação aos R$ 14,7 bilhões de 2012, diz o sindicato. Com relação aos lançamentos, foram 33.198 novas unidades em 2013, aumento de 16,4% sobre as 28.517 unidades lançadas em 2012.

Apesar do crescimento em 2013, a previsão é de estabilidade no mercado este ano.

“Estamos prevendo estabilidade tanto para as vendas como para os lançamentos neste ano”, afirmou Celso Petrucci, economista-chefe do Secovi. De acordo com ele, o mercado de lançamento e de vendas deve permanecer em 33 mil unidades cada.

Entre os motivos estão Copa, eleições, as férias antecipadas para março e o Carnaval no final de fevereiro. “A compra do imóvel é uma decisão responsável, da família, e quando você está distraído ou usufruindo das férias não é o melhor momento para você pensar na aquisição imobiliária”, disse Petrucci.

Dormitórios
Os dados apontam que o segmento de um dormitório foi o destaque tanto em unidades vendidas como lançadas em 2013.

Isso porque, em 2012, eles representavam 16,8% do total de lançamentos e 15,6% do total de vendas, parcelas que subiram para 27,9% e 25,2% em 2013, respectivamente. Considerando o período de 2004 a 2012, o segmento de um dormitório representava, em média, 8% do total lançado, destaca a divulgação.

“De acordo com dados da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp), o grande destaque do ano passado foi o segmento de um dormitório, com 9.261 unidades [lançadas], incremento de 92,9% se comparado às 4,8 mil unidades lançadas em 2012”, aponta a divulgação.

Com relação às vendas de unidades de um dormitório, foram 8.391 unidades vendidas em 2013, ante 4.202 no ano anterior.

“Este ano tivemos um aumento muito grande no produto de um dormitório”, disse o presidente do Secovi, Claudio Bernardes. De acordo com ele, os empresários perceberam a demanda muito grande no segmento de locação pelo tipo de imóvel. “É um incremento da ordem de 100% em relação ao ano anterior, o que é bastante significativo.”

Apesar do crescimento de unidades de um dormitório, o segmento de dois dormitórios continuou representando a maior parcela tanto de lançamentos como vendas em 2013, com participações de 39,9% e 44%, respectivamente.

Sobre o preço dos imóveis, Bernardes cita que o aumento da participação das unidades de um dormitório encareceu o preço do metro quadrado em 2013. “Eles têm um custo maior por metro quadrado, embora um valor de venda menor. Como o aumento foi muito grande desse produto, essa sazonalidade interferiu na média de preço de vendas.”

Preço por metro quadrado
Os dados do Secovi apontam que os preços registraram um crescimento real (já descontada a inflação pelo INCC) de 10,7% em 2013 sobre 2012, para R$ 8,7 mil o metro quadrado. Segundo Bernardes, a alta seria em torno de 7% se não fosse o crescimento das unidades de um dormitório.

Região Metropolitana de SP
A Região Metropolitana de São Paulo, por sua vez, registrou um crescimento menor de lançamentos residenciais, na ordem de 3%, para 58.143 unidades. De acordo com o Secovi, o crescimento, contudo, foi puxado pela capital, com 57,1% do total.

As 38 cidades restantes da região registraram queda de 11% sobre 2012. Foram 24.945 unidades, sobre 27.906 em 2012.

As vendas na região, contudo, cresceram 14,7%, para 58.370 unidades.

Share

Related posts