Lytron
Sebrae
Census
My Partner

ESPECIAL ECONOMIA: CBO: plano de salário mínimo de Obama custaria empregos, mas ajudaria milhões

Laine Furtado | laine@linhaaberta.com

O  Congressional Budget Office (Escritório de Orçamento do Congresso), departamento apartidário, está com um novo relatório sobre a proposta do presidente Obama de aumentar o salário mínimo de US $ 7,25 a $ 10,10 por hora até 2016. Segundo o relatório, o aumento do salário mínimo teria dois efeitos sobre os trabalhadores com baixos salários: A grande maioria teria maiores salários e renda familiar, mas um grupo muito menor ficaria desempregado e teria uma renda familiar mais baixa.

Mais especificamente, o Congressional Budget Office descobriu que o aumento do salário mínimo para  $10,10 dólares por hora (e depois indexando -a inflação) reduziria o emprego de cerca de 1 milhão a 500 mil trabalhadores. O porta-voz da Câmara, John Boehner (R- Ohio), disse que  “Este relatório confirma o que temos sabido por muito tempo. Ao ajudar alguns, exigindo salários mais altos, prejudicamos outros, que ficariam sem trabalho. Temos que analisar oas custos reais de um aumento do salário mínimo”.

Ao mesmo tempo, o relatório conclui que cerca de 16,5 milhões de americanos com baixos salários veriam um aumento em seus ganhos. Um número muito menor de assalariados com salários mais elevados também veria um salto na renda, segundo report do  CBO. A agência explicou o impacto sobre o emprego desta forma: De acordo com a análise econômica convencional, o aumento do salário mínimo reduz o emprego de duas maneiras.

Primeiro, os salários mais altos aumentam o custo para os empregadores de produção de bens e serviços. Os empregadores passam alguns desses  custos para os consumidores na forma de preços mais altos, e os preços mais altos, por sua vez, levam os consumidores a comprar menos bens e serviços. Os empregadores, consequentemente, produzem menos bens e serviços, e por isso contratam menos trabalhadores. Isso é conhecido como um efeito de escala e reduz o emprego entre os trabalhadores com baixos salários e os trabalhadores com salários mais elevados.

Em segundo lugar, o aumento do salário mínimo eleva o custo de trabalhadores de baixa renda em relação a outros insumos que os empregadores utilizam para produzir bens e serviços, tais como máquinas, tecnologia, e dos trabalhadores com salários mais elevados e mais produtivos. Alguns empregadores respondem através da redução do uso de trabalhadores de baixa renda e deslocando em direção a esses outros insumos. Isso é conhecido como um efeito de substituição, e reduz o emprego entre os trabalhadores de baixa renda, mas aumenta  entre os trabalhadores com salários mais elevados.

A agência também analisou uma opção de salário mínimo em $9.00 dólares por hora que não seria indexado à inflação. O relatório do CBO nos lembra que o principal efeito do aumento do salário mínimo é redistribuir a renda dos consumidores e os proprietários / trabalhadores com salários mais elevados para assalariados de baixa renda.
Finalmente, o relatório do CBO oferece uma analogia histórica útil para o aumento proposto. Nos últimos 30 anos, cerca de 5,3% dos trabalhadores ganhavam entre os salários mínimos nos sistemas antigo e novo, quando o Congresso legislou a mudança. Desta vez, sob a opção de $10.10, 10.1% dos trabalhadores passam a ganhar mais. Isso é um testemunho não só o quanto o salário mínimo caiu, em termos reais, mas também a forma como o aumento do salário mínimo está relacionado com o tamanho da força de trabalho.

Share

Related posts