Census
Lytron
Sebrae
sensus
My Partner

Região Serrana: Plano de recuperação de 2 anos

Além da prorrogação do pagamento de tributos federais por contribuintes que moram nas cidades atingidas pelas chuvas no Rio de Janeiro, anunciada pelo Ministério da Fazenda na manhã desta terça-feira (18), o governo vai analisar a possibilidade de criar um plano de recuperação econômica para os municípios afetados na região serrana.

O secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Alessandro Teixeira, discutirá o assunto com o senador eleito Lindberg Farias (PT-RJ), que tem capitaneado a ação de parlamentares fluminenses por meio de encontros com integrantes do governo federal em Brasília.

Lindberg irá propor um plano com extensão de dois anos, que envolveria a isenção de tributos federais, estaduais e municipais, entre outras medidas para garantir a recuperação dos municípios. No entanto, ainda não existe um aceno concreto por parte do governo de que a ideia irá à frente. Uma das razões é a ausência de uma estimativa de custos decorrentes da renúncia fiscal envolvida na operação.

Em reunião ministerial na última sexta-feira (14), a presidente Dilma Rousseff já havia autorizado a concessão de financiamentos para a recuperação do setor de hortifruti e têxtil, principais pilares econômicos da região.

BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS

Hoje pela manhã, Lindberg se encontrou com o secretário-executivo da Casa Civil, Beto Vasconcelos. De acordo com o senador eleito, o governo deverá antecipar benefícios previdenciários para moradores afetados pela tragédia no Rio, que já deixou mais de 660 mortos.

MORTES

As cidades de Teresópólis e Sumidouro registraram mais mortes nesta terça-feira em decorrência das chuvas. Com isso, subiu para 674 o total de óbitos na região serrana do Rio. As outras cidades que também tiveram vítimas dos temporais são Petrópolis e Nova Friburgo.

Além das mortes, foram registrados ainda mais de 13 mil pessoas fora de suas casas, sendo 6.400 em Petrópolis, 2.200 em Teresópolis e 5.100 em Nova Friburgo.

Voluntários e coordenadores da Cruz Vermelha organizam doações na cidade de Teresópolis, na região serrana
Voluntários e coordenadores da Cruz Vermelha organizam doações na cidade de Teresópolis, na região serrana

DOAÇÕES

Há ao menos 170 toneladas de doações e milhares de voluntários. Mas a situação caótica na região tem dificultado a entrega de água, comida e roupas aos moradores que mais precisam de ajuda. Também começam a surgir indícios de desvios das doações.

Dois homens chegaram a ser presos sob suspeita de furtar donativos. A dupla recolhia roupas e alimentos quando foi flagrada por agentes do BPVr (Batalhão de Polícia Rodoviária) e do 16º Batalhão de Olaria, no bairro de Campo Grande, na zona oeste da capital.

Segundo a polícia, um dos presos é motorista da UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro). Ele teria utilizado um caminhão da instituição para transportar as doações. O outro suspeito é irmão dele. Um adolescente também foi apreendido na ação.

Share

Related posts