Lytron
sensus
Sebrae
My Partner
Census

WikiLeaks volta a funcionar em endereço baseado na Suíça

O domínio do polêmico site de denúncias ficou cerca de seis horas fora do ar

 WikiLeaks e Julian Assange

O site WikiLeaks, conhecido por revelar documentos secretos dos Estados Unidos sobre guerras e diplomacia, voltou a funcionar nesta sexta-feira em um novo endereço, baseado na Suíça – wikileaks.ch -, seis horas depois de seu domínio original – wikileaks.org – ter sido tirado do ar.

“O WikiLeaks se muda para a Suíça”, declarou o grupo pelo Twitter, embora seja possível perceber, através de um rastro, que o site ainda está hospedado na Suécia e na França. O endereço original wikileaks.org foi tirado do ar à 1 hora (no horário de Brasília) por seu provedor americano, o EveryDNS.net, após um maciço ataque virtual ao site.

A empresa informou em um comunicado que os ataques “ameaçam a estabilidade da infraestrutura EveryDNS.net”, que fornece acesso a cerca de 500.000 sites. Usuários que acessarem o endereço wikileaks.ch são direcionados para uma página cuja URL http://213.251.145.96/ dá acesso ao antigo site.

Refúgio – Mais cedo, alguns meios de comunicação franceses informaram que o site havia encontrado refúgio em um servidor francês depois que o americano Amazon decidiu expulsá-lo. Segundo o site especializado Gizmodo, o servidor OVH, baseado em Roubaix, ao norte da França, acolheria o WikiLeaks.org desde quinta-feira.

O site, especializado em revelações de segredos oficiais, começou a distribuir no domingo centenas de telegramas confidenciais do departamento de Estado americano. Para garantir sua distribuição, o WikiLeaks garantiu abrigo em pelo menos dois servidores, o sueco Bahnhof e o americano Amazon.

O primeiro chegou ao ponto de abrigar seus servidores em um antigo bunker antinuclear para se proteger de eventuais ataques físicos, de acordo com a imprensa francesa. Mas o  WikiLeaks precisava de um segundo servidor e, diante do abandono da Amazon, temeu ser varrido da rede.

Share

Related posts