Lytron
sensus
Census
Sebrae
My Partner

Felipão: Confusão para unir time

O técnico Luiz Felipe Scolari rompeu nesta segunda-feira o silêncio no Palmeiras e deu entrevista coletiva. O técnico se negou a pedir desculpas aos jornalistas pelas ofensas após o jogo contra o Atlético-MG, em Minas Gerais, quarta-feira, quando os chamou de “palhaços”.

E ameaçou os membros da imprensa, incomodado com a divulgação de seu salário na mídia. “Vocês mencionam todos os dias valores absurdos em um país como o nosso. E não vi ninguém me defender nesse aspecto. Espero nunca ter uma dificuldade, porque se eu tiver, também vou saber agir”, disse o técnico palmeirense, referindo-se a supostas fitas e gravações que mantém. “Também tenho algumas coisas na manga.”

Perguntado sobre os efeitos dos turbulentos dias que se seguiram ao empate com Atlético-MG – período em que ele se manteve calado -, Felipão foi taxativo ao dizer que foi um bom motivo para fazer seu grupo jogar mais. “Não quero ser mal interpretado, mas isso afeta o grupo para o lado muito positivo. O meu grupo de jogadores, os atletas que estão no Palmeiras, estão cada vez mais motivados.”

E deu um exemplo: “No jogo contra o Goiás, logo depois da chegada [quando houve o protesto dos jornalistas], o que eu vi no vestiário foi que mais do que nunca eles iriam se empenhar pela vitória. Não quero que isso siga assim. Mas não sou eu quem determino isso.”

Share

Related posts