sensus
Census
My Partner
Lytron
Sebrae

Líderes brasileiros querem parceria com representantes governamentais do condado de Broward

O Centro Comunitário Brasileiro, juntamente com outras entidades brasileiras, está realizando reuniões com prefeitos e líderes governamentais do condado de Broward com o objetivo de apresentar a comunidade brasileira como força motriz da economia do condado. O objetivo, segundo Paulo Schneider, é mostrar a força política e econômica dos brasileiros na região e pressionar o governo local a beneficiar a comunidade brasileira em Deerfield Beach e Pompano Beach, entre outras cidades, fazendo com que o governo local não venha implementar leis governais que não são obrigatórias de serem obedecidas e que prejudicam a comunidade como um todo, como por exemplo, a realização de batidas policiais que resultam na apreensão de brasileiros que são parados por policiais por causa de infração de trânsito e, estes por não terem documentos, são presos e deportados.

Nas reuniões que aconteceram com Peggy Noland, prefeita de Deerfield Beach e Lamar Fisher, prefeito de Pompano Beach.  Paulo Schneider, e vários líderes brasileiros destacaram a importância da comunidade nas duas cidades, especialmente em Deerfield Beach, onde mais de 100 empresas brasileiras estão instaladas e movimentam cerca de 43% de todos os negócios da cidade.

Nas duas reuniões, os líderes brasileiros deixaram claro que querem ser ouvidos pelos prefeitos de Deerfield Beach e Pompano Beach e pedem que os dois órgãos governamentais sejam parceiros de nossa comunidade e estejam mais envolvidos com os brasileiros.

A prefeita de Deerfield, Peggy Noland, está no cargo há dois anos e disse que não sabia que a comunidade brasileira representava tanto para a cidade. Ela disse que está interessada em conhecer mais nossa comunidade. A mesma postura foi adotada pelo prefeito de Pompano Beach, Lamar Fisher.

Um dos temas abordados no encontro com os prefeitos foi em relação à situação imigratória. Urbano Santos, que também faz parte do Centro Comunitário Brasileiro, disse que muitos brasileiros indocumentados procuram o Centro Comunitário com reclamações sobre a atuação da polícia no condado de Broward. “As pessoas estão com medo de sair às ruas de carro, porque podem ser paradas por causa de uma infração de trânsito e, no final, acabarem em processo de deportação”, disse o empresário.

Outra preocupação do grupo apresentada aos prefeitos é que muitos brasileiros estão mudando de Deerfield Beach e Pompano Beach para cidades onde encontram mais tranquilidade para viver, entre elas, Margate, Coral Springs e Boca Raton. Carlo Barbieri, que faz parte do Brazilian Business Group e da Chamber of Commerce of Deerfield Beach, ressaltou que a crise afeitou os negócios locais e que a situação das empresas brasileiras ainda é mais complicada porque toda vez que tem uma blitz, ou suspeita de uma blitz, as lojas brasileiras sofrem com a queda nas vendas uma vez que os brasileiros indocumentados ficam “com medo de aparecer”. Ele acrescentou que Deerfield Beach tem tudo para ser centro da presença brasileira do sul da Flórida, e a comunidade precisa saber que tem apoio e a consideração das autoridades.

Na reunião que aconteceu na prefeitura de Deerfield Beach, o tenente Kevin Granville, do Broward Sheriff’s Office, coordenador do trabalho policial em Deerfield Beach, disse que nao recebeu nenhuma solicitação oficial do condado em relação à apreensão de imigrantes ilegais. Ele disse que muitos indocumentados, nao somente brasileiros, são detidos porque não carregam nenhuma forma de identificação, nem mesmo do país de origem. Tanto o tenente Granville quanto a prefeita Noland falaram que os brasileiros devem sempre portar um documento, mesmo que seja a cópia do passaporte, para terem uma forma de identificação. Isso vai facilitar em muito a vida dos brasileiros que são indocumentados, principalmente os que não tem recordes na polícia.

Share

Related posts