Census
My Partner
Sebrae
sensus
Lytron

Facebook admite problemas de confidencialidade com dados de usuários

O Facebook admitiu hoje que dados confidenciais de usuários foram transmitidos a empresas de publicidade e de rastreamento na internet, mas destacou que as acusações divulgadas pela imprensa são “exageradas”.

A companhia respondeu assim à denúncia publicada pelo jornal “The Wall Street Journal”, em uma reportagem no qual revela esta violação da política de confidencialidade de dados da companhia.

Segundo o jornal, os nomes de dezenas de milhões de usuários e, em alguns casos, de seus amigos, foram transmitidos a empresas de publicidade e outras de rastreamento na internet.

A investigação se centrou em dez dos aplicativos mais populares da rede social.

Por intermédio do Facebook, 25 anunciantes e outras empresas tiveram acesso a esses dados, inclusive aos dos usuários que tinham configurado essa informação como confidencial em seus perfis, segundo o jornal.

No entanto, as normas da rede social proíbem a transmissão de dados de seus usuários a empresas de publicidade, mesmo que eles não configurem essas informações como confidenciais.

Seis dos aplicativos investigadas são os da Zynga FarmVille, com 59,4 milhões de usuários no mundo, o Texas HoldEm, com 36,3 milhões, o FrontierVille, com 30,6 milhões, o Café World, com 21,9 milhões, o Mafia Wars, com 21,9 milhões, e o Treasure Isle, com 15,3 milhões.

Os outros são o Phrases, com 43,4 milhões de usuários, o Causes, com 26,7 milhões, o Quiz Planet, com 16,5 milhões, e o IHeart, com 14 milhões.

A companhia já comunicou o problema aos principais envolvidos para buscar “possíveis soluções”, informou o engenheiro Mike Vernal no blog da companhia.

O porta-voz admitiu que vários aplicativos “estavam transmitindo a identificação do usuário e violando sua política de confidencialidade”.

Vernal destacou que a companhia já tinha passado por esse tipo de problema antes, em referência a um incidente que ocorreu em maio e que também envolveu a rede social MySpace, mas os desafios técnicos nesta ocasião foram “maiores”.

Por conta do novo problema, o Facebook suspendeu temporariamente alguns desses aplicativos, como o Phrases.

A empresa que desenvolve esse programa declarou em seu site desconhecer as causas dessa medida e pediu ao Facebook que comunique suas razões.

Share

Related posts