Census
Sebrae
sensus
My Partner
Lytron

Produção de veículos cresce 19% no 1º semestre e bate recorde

A produção de veículos no país cresceu 19,1% no primeiro semestre no confronto com igual intervalo em 2009, batendo novo recorde para o período, com a fabricação de 1,753 milhão de unidades, de acordo com os dados que englobam automóveis, comerciais leves, ônibus e caminhões divulgados pela Anfavea (associação das montadoras) nesta segunda-feira.

A maior marca até então havia sido registrada em 2008 (1,693 milhão de unidades).

Considerando apenas junho, a produção (306.350 unidades) teve queda de 5% ante o mês anterior e alta de 7,7% no comparativo com o mesmo mês do ano passado.

Já as exportações tiveram acréscimo de 78,1% no acumulado do ano (357.513 unidades). Em junho, as vendas para o mercado externo (63.737) tiveram redução de 13,6% no confronto com maio e expansão de 61,5% ante igual período no ano passado.

O número de empregados nas montadoras somou ao final do mês passado 113.857 trabalhadores, com ampliação no quadro de pessoal contabilizado em maio (113.287).

Levando em conta também os funcionários em fabricantes de máquinas agrícolas, a indústria empregava 130.968 pessoas –acima dos 129.813 funcionários registrados em maio, mas ainda abaixo do patamar registrado em outubro de 2008 (131.717), quando houve o agravamento da crise mundial.

Vendas

As vendas de veículos novos registraram queda de 12,5% em junho no comparativo com o mesmo mês do ano passado, apresentando a primeira redução nesse confronto após dez altas consecutivas.

No mês passado, foram licenciados 262,8 mil automóveis, comerciais leves, ônibus e caminhões. Em junho de 2009, foram 300,2 mil unidades, terceiro melhor mês em vendas da indústria automobilística devido à corrida dos consumidores às concessionárias para aproveitar os últimos dias com redução de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados).

O incentivo fiscal acabou sendo prorrogado pelo governo federal e valeu até março passado, que detém o recorde mensal de vendas (353,7 mil), seguido por setembro do ano passado (308,7 mil).

No confronto com maio, os emplacamentos apresentaram crescimento de 4,6%. Já no primeiro semestre (1,58 milhão de unidades), que bateu o recorde de vendas para o período, a expansão foi de 9,0%.

Financiamento

Após um ano e meio sem elevação, a taxa de juros para financiamento de automóveis e comerciais leves subiu em maio, para 1,43% ao mês, refletindo o aumento da Selic no final de abril, segundo a Anef (Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras).

Entre janeiro e abril, a taxa tinha sido de 1,40% para empréstimos por meio do CDC (Crédito Direto ao Consumidor) para veículos novos e usados. Considerando todo o mercado –não só bancos de montadoras–, os juros subiram de 1,78% para 1,86%, após seis meses sem alta.

Share

Related posts