Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background

É hora de planejar a vida financeira

Capa — By on January 4, 2011 at 1:44 pm

Como fazer com que o slogan “Ano Novo, Vida Nova” seja uma realidade para você em 2011

» POR LAINE FURTADO

A crise mundial mudou o conceito de planejamento. Muitos de nós não sabemos o que 2011 nos reserva, porque de uma maneira ou de outra, todos fomos atingidos pelas mudanças econômicas. Hoje mais do que nunca, no começar de um ano novo, planejar é a palavra de ordem. Por isso, organize e planeje sua vida pessoal e profissional.

Para as  pessoas que não se consideram organizadas,  é imprescindível investir um pouco mais  de tempo e atenção na elaboração de  um plano para enfrentar possíveis e prováveis mudanças. Para aquelas que já se organizaram com antecedência é hora de revisar planos e fazer correções.

Muito mais do que fazer uma lista de resoluções de ano novo (vou fazer exercícios, vou emagrecer, vou deixar de fumar, vou usar menos o carro, etc) e apenas desejar que 2011 nos traga saúde, paz e dinheiro, é preciso  investir em mudança de hábitos e atitudes,  posicionar-se conscientemente para governar nossos rumos  neste ano e nos próximos.

A maioria de nós não costuma fazer planos de longo prazo. O imediatismo nos impede de alcançar grande parte daquilo que nos é possível. Culturalmente não planejamos reservas financeiras para estudos, para uma aposentadoria confortável, para uma assistência médica adequada na maturidade e muitas vezes nem para as próximas férias.

O tempo é um conceito que não deve nos  limitar. Vivemos de uma forma contínua, nossos acertos compensando nossos erros.  Então vamos deixar de lado a esperança de que a nossa “lista de desejos” se realize por sorte e mágica  e racionalmente  vamos trabalhar para alcançar nossas metas. Determinação, planejamento, acompanhamento e investimento são algumas das ferramentas para enfrentarmos o que vier.

Comece 2011 com o compromisso de “ano novo, vida nova” fazendo planejamento estratégico. Para isso, é importante você elaborar um bom plano financeiro para não cometer os mesmos erros de 2010 e evitar ao máximo que a economia afete sua vida financeira. Para que isso aconteça, o primeiro passo é ser realista nos seus cálculos e elaborar um bom orçamento familiar.

Ao elaborar seu orçamento, faça um planejamento mensal e anual. Mantenha sua organização financeira fazendo revisões e correções durante todo o ano. Organize suas tarefas pessoais e sua casa. Melhore sua organização doméstica e faça sua vida pessoal ter mais qualidade. Livre-se do excesso, das coisas que guarda sem previsão de uso. Desapegue-se, doe ou venda o que não é útil para você. Consuma conscientemente, pense no planeta e em seu bolso.

Administre sua rotina e comece organizando seus documentos, classificando papéis, sabendo o que é necessário guardar e descartando o desnecessário (papéis tem prazo de validade). Um bom arquivo com seus documentos é o primeiro passo para a organização da saúde financeira da sua família.

Em tempos de crise, parece que o dinheiro desaparece mais rápido porque quando ele chega às nossas mãos, já está comprometido. Se você tiver um bom orçamento financeiro e uma planilha de gastos bem enxuta, sera mais fácil controlar suas finanças pessoais.

Não é necessário ter conhecimentos de contabilidade para poder fazer um orçamento. Só precisa de papel, lápis e claro, disciplina e rigor para listar todos os seus gastos. Comece por calcular o dinheiro que sai da sua carteira, do banco, ou que é gasto através do seu cartão de crédito, com a mesma rapidez com que entra.

Planeje desde o início um orçamento que se adapte à realidade das suas necessidades e capacidades financeiras e cumpra rigorosamente o plano. Anote e some todas as despesas mensais fixas e compare com os gastos fixos e variáveis. Não deixe de tomar nota de nenhum gasto, por mais insignificante que pareça.

Ao organizar as suas finanças pessoais, experimente colocar pelo menos 10% dos seus rendimentos numa conta poupança, como se fosse economizar dinheiro para alguma coisa específica. Acredite que ao controlar melhor as suas finanças pessoais você vai obter maior liberdade financeira, ter uma vida mais equilibrada e um futuro mais confortável.

Fazendo Planos e Estabelecendo Metas

Faça uma revisão de suas metas para este ano, destacando o que é importante e precisa ser realizado, independente das circunstâncias. Quais são as atividades que você deverá dar ênfase? Para auxiliar você nesta tarefa, crie uma lista com as atividades em “Foco” e outra de “Stops”.

Veja os cinco itens mais importantes desta lista e tenha um plano de ação em sua agenda sobre cada item, independente de qual seja ele. É importante que você passe a utilizar uma ferramenta simples e prática que lhe ajude a centralizar todas suas metas, e para isso não há nada melhor do que uma agenda.

Não exagere na quantidade de metas: Fazer uma grande quantidade de planos poderá atrapalhar na realização dos mesmos, por isso, não adianta nada criar muitos planos. Desta forma, é preciso que você foque gradativamente em seus objetivos durante todo o ano, no entanto, é preciso que os mesmos sejam viáveis e relevantes.

Tenha um roteiro, saiba realmente o que você quer, saiba o quanto será necessário investir tempo e dinheiro, e estabeleça prazos para que suas metas sejam alcançadas. É interessante que você tenha metas de curto, médio e longo prazo e de ações práticas para a realização de suas metas.

Crie um ponto de controle: Este é um fator importante que muitos se esquecem, ou melhor, é preciso que você faça uma reunião consigo mesmo a cada bimestre, por exemplo, para uma revisão de suas metas, de seus “Focos” e “Stops”. Realizando esta tarefa você amenizará as chances de que a sua meta seja esquecida.

Compartilhe suas metas com alguém de confiança. É indicado que você escolha uma pessoa próxima para compartilhar seus objetivos, para que ela o ajude a manter seu nível de confiança e questione sobre seus planos e motivação.

Coloque você em seu ano: Quanto mais tempo você tiver para si mesmo, maior será a energia para a realização de seus planos para o novo ano, sendo que é preciso que você inclua neste meio tempo atividades para lazer, prática de atividades físicas ou atividades para que você consiga “recarregar suas energias”.

Invista em você mesmo. Esteja sempre atento às exigências de sua carreira, de  sua vida profissional – invista em capacitação, objetivamente analisando cursos e treinamentos que desenvolvam suas habilidades. É  hora de aumentar seus conhecimentos em idiomas, dominar mais do que a língua nativa e o inglês. Procure diferenciais, consulte profissionais de sua área para saber como alavancar a carreira (MBA, especialização, etc).

Como elaborar o orçamento da sua empresa

Estamos em Janeiro e aumenta a demanda por planejamento estratégico e orçamento empresarial. Por isso, se você ainda não planejou o futuro de sua empresa para o ano novo, ainda dá tempo de traçar planos e estratégias para 2011.  Temos algumas dicas de como fazer um planejamento financeiro para sua empresa. De forma resumida, você pode fazer um orçamento executando cinco passos básicos.

1. Previsão de Vendas
2. Orçamento da produção (ou compra de materiais)
3. Orçamento dos gastos variáveis
4. Orçamento dos gastos fixos
5. Orçamento dos investimentos

A previsão de vendas é um ponto muito sensível do orçamento, pois a fidelidade de todo o plano é intimamente ligada com a previsão de vendas. É importante fazer uma estimativa de vendas de forma consolidada, ou seja, utilizando mais de uma forma de previsão, como histórico de vendas de produtos ou serviços dos períodos anteriores, estimativa de crescimento do mercado e consulta a força de vendas e todos os outros fatores que forem relevantes para sua empresa.

Não existe receita de bolo, onde basta misturar os ingredientes e sai o bolo pronto. Cada orçamento empresarial é um novo projeto e deve ser tratado com bastante zelo sob pena do mesmo ser mais um relatório inútil, entre os tantos relatórios inuteis que temos. Para que a previsão de vendas seja coerente, é esperado o envolvimento do time de vendas  e de seus funcionários.

É bom ressaltar que o relatório de previsão de vendas não deve ser utilizado para os planos motivacionais da equipe de vendas. Devemos usar a cautela e conservadorismo, pois os planos de compra e gastos serão feitos com base nessa estimativa. Por outro lado, os planos motivacionais deve ter metas mais ousadas por conta de distribuição de prêmios e gratificações aos participantes.

Se a empresa for comercial, tudo fica mais fácil, pois os mesmos produtos previstos para vender são aqueles que deveremos comprar. Então basta fazer a mesma listagem mas considerar o custo dos produtos. Se a empresa tiver muitos itens, como grandes distribuidoras e supermercados, recomenda-se fazer o orçamento de compra por grupos, sub-grupos, departamentos, marcas ou fornecedores.

O orçamento da produção tem ligação direta com a previsão de vendas, pois sabendo a lista de produtos que espera-se vender no ano seguinte, é possível estimar os materiais necessários para sua produção. Como nos Estados Unidos a maioria dos empresários brasileiros está no setor de comércio, a melhor estratégia e o atendimento ao consumidor, apresentando produtos e serviços de qualidade e atendimento personalizado.

No orçamento dos gastos variáveis, primeiramente vamos relembrar que os gastos variáveis são aqueles que “variam” na mesma proporção das vendas. Ou seja, sua base de cálculo são as vendas ou faturamento da empresa. Alguns dos exemplos mais conhecidos de gastos variáveis são os impostos, comissões sobre as vendas, fretes de entrega e alguns outros. Neste caso deve se prever o valor percentual que cada despesa representa em relação ao faturamento.

No orçamento dos gastos fixos, devemos antes desmitificar um conceito errado, ou mito, sobre gastos fixos. Os gastos fixos são assim chamados porque não tem relação direta e nem varia de acordo com o faturamento da empresa. Gastos fixos não precisam ter obrigatoriamente o mesmo valor todos os meses. Nunca pago o mesmo valor de telefone (ou energia, ou refeições, ou despesas de viagens, ou treinamentos, ou folha de pagamento, ou quase tudo na empresa) todos os meses, então esses são gastos variáveis certo? ERRADO!

Apesar de poucas despesas terem os mesmos valores mensalmente, como o aluguel, por exemplo, despesas como telefone e correio, de acordo com o faturamento, são consideradas como fixas. É claro que o telefone não será o mesmo valor todos os meses, mas ainda assim devemos considerar como um valor fixo, pois vendendo mais ou menos durante um determinado mês, teremos que pagar o telefone.

Então para fazer o orçamento dos gastos fixos temos que, primeiramente, verificar se a previsão de vendas demonstra aumento ou queda no faturamento. Depois devemos entender se essa variação da previsão de vendas para o próximo ano terá impacto nos gastos fixos da empresa, tanto para aumento quanto para diminuição.

Algumas perguntas podem ajudar:

a. Será necessário contratar mais pessoas?
b. Teremos que mudar de local ou aumentar o espaço físico?
c. Nossa estrutura de telefonia, internet, sistemas de computador necessitam de aumento?
d. Teremos que aumentar o investimento em treinamento do pessoal?
e. Para suportar o aumento nas vendas precisaremos de mais verba para propaganda?

Faça uma lista de tudo que mudará na estrutura de gastos fixos para o próximo ano. Faça uma análise histórica dos gastos nos anos anteriores. Verifique despesas que não mais existem e despesas que surgiram somente no último ano. Envolva os gerentes e diretores para saber se aqueles gastos continuarão ou não. Considere também o aumento de preços de produtos ou serviços.

Em relação aos funcionários, também devemos planejar. Por causa da crise econômica, muitas empresas demitiram nos últimos dois anos, mas agora talvez seja a hora de contratar. No entanto, é importante considerar o aumento na folha de pagamento. Antes de contratar, verifique se o aumento da receita é suficiente para que haja a contratação de mais funcionários.

No orçamento dos investimentos, devemos também fazer um levantamento das necessidades da empresa. É preciso verificar a saúde financeira da firma e considerar que todo investimento deve ser planejado porque o custo deste investimento será ressarcido no futuro.

Mais importante do que isso, e muitas vezes ignorado, é o orçamento do aumento do capital de giro. Pois todo aumento de vendas gera aumento de capital de giro. Mudanças na política comercial, como aumento do prazo de recebimento dos clientes também aumentam ferozmente a necessidade de capital de giro.

Planejando um Ano Novo Diferente

Final do ano é um ótimo momento para planejar a vida, rever e avaliar projetos, o que foi positivo, aprendizagens e iniciar um plano de ações para alcançar resultados para o próximo ano.

Como pensar de maneira diferente, como descobrir novas formas de viver a vida e como chegar mais rapidamente e com mais facilidade aos seus objetivos? Para iniciar o ano com metas estabelecidas, é preciso ação. Seguem algumas dicas valiosas para você refletir e promover mudanças necessárias para que conquiste uma vida harmoniosa, cheia de infinitas possibilidades.

Autogerenciamento

Sem dúvida, é um grande desafio. Desde que nascemos nos acostumamos com relações de comando e controle com nossos pais e professores, não assumindo na maior parte do tempo grandes responsabilidades. Com o tempo e a entrada no mercado de trabalho, o medo de errar acaba sendo um incentivador para permanecer nessa zona de conforto, confiando a outras pessoas o gerenciamento de nossas ações e responsabilidade pelos nossos resultados. É preciso ter coragem e força de vontade para superar o medo e vencer o desafio de se expor, assumindo os riscos de um comportamento pró-ativo e inovador.

Preste atenção aos seus Pensamentos

Uma tarefa fácil que, muitas vezes, nós não fazemos. O que você diz para você mesmo e para as correspondentes imagens/sons que você tem na sua mente, ou sensações no seu corpo. Perceba quando você pensa negativamente e o impacto que isso tem em você e nas pessoas ao seu redor.

Albert Einstein disse: “O ser humano vivencia a si mesmo, seus pensamentos como algo separado do resto do universo – numa espécie de ilusão de ótica de sua consciência. E essa ilusão é uma espécie de prisão que nos restringe a nossos desejos pessoais, conceitos e ao afeto por pessoas mais próximas. Nossa principal tarefa é a de nos livrarmos dessa prisão, ampliando o nosso círculo de compaixão, para que ele abranja todos os seres vivos e toda a natureza em sua beleza. Ninguém conseguirá alcançar completamente esse objetivo, mas lutar pela sua realização já é por si só parte de nossa liberação e o alicerce de nossa segurança interior”.

Tenha um objetivo positivo para tudo que você faz

Muito frequentemente, nós fazemos coisas sem outro intuito que não o de concluir a tarefa. Antes de empreender uma atividade, explore como você pode torná-la agradável, ou algo que faça uma diferença positiva na sua vida. Por exemplo, da próxima vez que você sair para caminhar, não importa a distância, tenha um objetivo positivo de que isso é mais do que uma caminhada – um objetivo que seja de alguma maneira, um desafio para você. Você pode decidir perceber e admirar cinco coisas bonitas na natureza que você não tenha visto antes ou fazer contato com pelo menos três pessoas estranhas, simplesmente dizendo “alô” e, talvez, acrescentando “tenha um bom dia!”

Coloque foco no seu objetivo

Defina sempre seu objetivo. Seja específico. Escreva no papel, fale com os amigos e familiares, tenha um foco. Disponha-se a trabalhar pelo menos 90 dias no seu objetivo, assim você conseguirá sair do lugar comum. As grandes fortunas do mundo foram construídas sobre o foco do objetivo definido. Basta ler as biografias dos grandes homens mais influentes e verá que eles sempre tinham e mantinham o foco nos seus objetivos. Comece por traçar suas metas para a semana, depois para o mês e para o ano.

Seja flexível

Reconheça o que você realizou. Se não alcançou o resultado desejado, seja flexível e aborde-o de uma maneira diferente (que pode significar ajustar o seu objetivo). Se você tentar uma chave na fechadura e ela não servir, você ficará tentando repetidamente a mesma chave? Ou você é flexível e tenta outras chaves, até encontrar a que funciona? A flexibilidade emocional não significa fraqueza, mas a capacidade de compreender o movimento da vida, que nem sempre pode ser programado e não obedece a uma lógica linear. A sabedoria consiste em viver de forma intensa e profunda a partir das contradições e adversidades desta curtíssima e belíssima trajetória existencial.

Evite ser vítima

Assuma a responsabilidade pelas suas ações e seus sentimentos. Se numa conversa ou numa interação com outra pessoa, você não conseguir o resultado que queria, assuma a responsabilidade pelo que fez e como se sente. Assumir a responsabilidade pelas suas ações e da maneira como você se sente lhe dá a oportunidade de mudar as coisas, ao invés de ser uma vítima.

Aprimoramento Contínuo

Valorize o aprendizado como um processo que dura a vida toda e como o meio através do qual obtemos conhecimento para entender as mudanças, ter melhores idéias, aumentar a produtividade e alcançar o crescimento pessoal, financeiro e espiritual. Desenvolva o hábito de aprender sempre. É retorno garantido nesta vida. E muito mais vantagem no mundo futuro.

Como ampliar sua forma de atuação, pensar e agir de maneira diferente, redescobrindo novas forças e adquirindo novas competências, reforçando suas habilidades e talentos? Se você deseja ter uma vida plena e aprimorar seu comportamento a fim de promover mudanças sustentáveis no sentido de realização, conheça o Processo de Coaching.

Coaching é uma assessoria pessoal e profissional que visa potencializar o nível de resultados positivos nas diversas áreas da vida de uma pessoa, grupo ou empresa. É uma parceria que busca a evolução, crescimento, aperfeiçoamento, felicidade, bem estar e o aprimoramento da qualidade de vida. O processo de coaching leva o cliente a buscar novos entendimentos, alternativas e opções que façam com que ele amplie suas realizações e conquistas.

Não importa qual a opção que você faça, o fundamental é tomar a decisão de fazer de 2011 um ano de conquistas e vitórias. Trabalhe nisso!

» FÁTYMA DE MORAES é Certified Master Coaching pelo Worth Etic Corporation e Membro da Sociedade Brasileira de Coaching. E-mail: esppaco.alpha@terra.com.br

Por que nossos sonhos vão por água abaixo

Todo ano, milhares de pessoas alimentam expectativas de promover mudanças em suas vidas: assumir um novo desafio profissional, ter uma promoção, desenvolver novas competências, mudar o corte de cabelo, voltar a estudar, mudar de casa, melhorar um relacionamento, viajar, fazer uma poupança, aumentar seus recursos financeiros entre outras várias coisas que se propõe e se promete fazer.

O desejo de mudança é algo que o ser humano anseia e geralmente o início do ano marca um ritual cada vez mais comum  que é de estabelecer metas para o ano vindouro. Criamos uma lista enorme de desejos e anseios que ficam em nossa mente, como um catálogo de coisas a fazer, investir e conquistar, mas nem sabemos direito por onde começar a agir ou mudar nossos comportamentos e praticar a realização. Então, as correrias do dia-a-dia somada aos problemas e obstáculos que vamos encontrando ao longo da nossa caminhada cobrem nossos sonhos e projetos como terra que vamos jogando em cima. Passada algumas semanas de correria e rotina, nem se tem lembranças claras dos desejos e planos delineados – eles são encobertos e caem na escuridão da mente.

Sempre procuramos o melhor para nós em qualquer âmbito de nossa vida, mas a verdade é que há um abismo entre o querer e o fazer, entre o desejo sonhado e a concretização propriamente dita. O estabelecimento de objetivos e metas, assim como as estratégias para eliminar os possíveis obstáculos não são claros, pois geralmente procuramos guardar tudo em nossa mente e haja espaço para guardar e lembrar-se de tudo o que está lá.
O planejamento estratégico de vida é uma das pontes sobre o abismo entre o querer e o fazer acontecer. Aprender a realizá-lo com ações bem claras e definidas de forma assertiva que promovam concretizações, dentro de um prazo claramente estabelecido, permite realmente conquistar sonhos e metas com mais facilidade e rapidez. E isto pode ser em qualquer âmbito da vida. Quando não há estratégias de como vamos fazer o sonho se realizar ou um plano de tornar algo que queremos em realidade, pelo menos metade das oportunidades e chances de atingir-se o que se quer, fica comprometido.

Fazer um planejamento envolve analisar o momento atual no qual se está inserido: o que está acontecendo, onde estão os entraves que não te permitem ter novas conquistas, qual é o nível de satisfação com os diversos âmbitos da vida. É analisar o momento futuro, buscando perceber aonde se quer chegar, o que quer conquistar, qual o prazo necessário para a conquista e quais os caminhos que se deve trilhar para chegar lá. Só se pode planejar e caminhar em direção a algo, quando o objetivo a ser alcançado está bem definido e em concordância com o que valorizamos – é como o filósofo Sêneca dizia “… nenhum vento é favorável para quem não sabe aonde ir.”

E para se saber aonde quer chegar, um dos pontos primordiais é focar no que se quer e ter consciência de que mudanças serão necessárias – elas são a alavanca para o progresso pessoal. Não adianta querer algo se não há interesse e disposição para se as promover na vida e agir de forma diferente, sair da zona conhecida, das atitudes e comportamentos automatizados. A mudança é por sinal outra ponte entre o querer e a concretização deste querer. Se houver todo um planejamento, mas não houver disposição para alterar a forma de pensar, de agir e reagir, nada se modificará. Com certeza o planejamento ficará descrito em algum pedaço de papel, guardado na gaveta ou no meio de algum caderno.

Nada será novo se houver a continuação de atitudes, ações e comportamentos para lá de velhos. Luiz de Camões descreveu em um dos seus poemas que “jamais haverá ano novo se continuar a copiar os erros dos anos velhos”. Não dá para esperar respostas inovadoras do mundo, fazendo as mesmas perguntas para lá de conhecidas. Mudar significa pensar de modo diferente, prestar atenção nas novas oportunidades, lidar com a incerteza sobre os resultados dos atos e entrar em terreno desconhecido que, embora estimulante, também pode ser levemente ameaçador, pois faz com que se saia de uma posição conhecida, para posições e sondagem de horizontes inexplorados.

Você quer fazer suas promessas de ano novo acontecerem? Então mude e exerça poder sobre sua vida – as rédeas são suas. Aja agora para fazer com que os seus projetos e planos concretizem – metas fixadas, planejamento definido e o querer mudar para melhor, só tornam-se realidade a partir do momento que há o uso do poder de ação – habilidade para agir e fazer as coisas se efetivarem. Para os planos e projetos tornarem-se realidade, saia da idéia e tome uma atitude. Exerça posse sobre sua vida com a certeza de que já existem dentro de cada um,  recursos que permitem deixar de dizer as mesmas palavras e fazer algo de bom realmente acontecer.

Permita-se a mudar, abrindo mão de comportamentos e pensamentos que não levam a nada, planejando-se e promovendo ações para que novidades efetivamente ocorram. Assim você terá condições de viver seus dias com plenitude e concretizando as mais desejosas promessas de início de ano!

» Tania Sanchez

Tags:

0 Comments

You can be the first one to leave a comment.

Leave a Comment


Security Code: